Efeito do tempo de realização do exercício de canudo de alta resistência em mulheres disfônicas e não disfônicas

Sabrina Mazzer Paes Mara Behlau Sobre os autores

RESUMO

Objetivo

Verificar o efeito do tempo de realização do exercício de canudo de alta resistência em mulheres com disfonia comportamental e em mulheres vocalmente saudáveis.

Método

As participantes, 25 mulheres disfônicas (GD), com idade média de 35 anos (DP = 10,5) e 30 mulheres vocalmente saudáveis (GVS), com idade média de 31,6 anos (DP = 10,3), emitiram um som contínuo em um canudo de alta resistência por 7 minutos, com interrupções depois de 1, 3, 5 e 7 minutos. Amostras de vogal sustentada “é” e contagem de números foram registradas (FonoView-4.6, CTS) antes do início da realização do exercício e depois de cada uma das séries. Posteriormente, foram analisadas acusticamente. Cada participante foi orientada a prestar atenção no esforço fonatório aplicado durante o exercício, bem como na fala, registrando sua intensidade em uma escala analógico-visual (EAV).

Resultados

Para o GD, houve predomínio de respostas positivas após 3 minutos de exercício, com melhora do esforço para falar, aumento do TMF e redução da variabilidade de F0; com a continuidade do exercício, esses parâmetros pioraram, sugerindo sobrecarga no sistema, e o esforço fonatório percebido no exercício piorou gradativamente com o tempo. Para o GVS, o único parâmetro que se modificou foi o TMF, que melhorou após 1 minuto; 7 minutos não parece significar sobrecarga para essa população.

Conclusão

Foram observadas modificações vocais positivas com o exercício de canudo de alta resistência, mas há limites quanto a sua dosagem. Deve-se observar efeitos não desejados para evitar sobrecarga vocal desnecessária, principalmente em mulheres disfônicas.

Descritores
Voz; Distúrbios da Voz; Disfonia; Treinamento da Voz; Exercício

Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Al. Jaú, 684, 7º andar, 01420-002 São Paulo - SP Brasil, Tel./Fax 55 11 - 3873-4211 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revista@codas.org.br