Risco e êxtase nas práticas eróticas

Maria Filomena Gregori Sobre o autor

Resumo

Este artigo traz uma reflexão sobre diferentes experiências envolvidas nos erotismos contemporâneos, sobretudo, no que elas permitem decifrar articulações entre práticas sexuais, normas de gênero e limites da sexualidade (isto é, a zona fronteiriça onde habitam norma e transgressão, consentimento e abuso, prazer e dor). A principal questão tratada é relativa à uma tendência mais geral – e que apresenta bastante vigor no Brasil – de deslocamento daquilo que caracterizava as experiências e formas de erotismo no marco da vertente Pro Sex ou da Liberação Sexual dos anos 80 – todas as alternativas, retóricas do debate propiciado em torno da coletânea (hoje, clássica) Prazer e Perigo editada por Carol Vance (1984) - para novas semânticas e práticas de erotização dos corpos e dos riscos envolvidos a partir das fronteiras que colocam em tensão e disputa os termos do consentimento e da vulnerabilidade.

Gênero; Erotismo; Sexualidade

Núcleo de Estudos de Gênero - Pagu Universidade Estadual de Campinas, PAGU Cidade Universitária "Zeferino Vaz", Rua Cora Coralina, 100, 13083-896, Campinas - São Paulo - Brasil, Tel.: (55 19) 3521 7873, (55 19) 3521 1704 - Campinas - SP - Brazil
E-mail: cadpagu@unicamp.br