Pornô

Porn

Este artigo analisa os enunciados sobre corpos e sexualidade presentes em uma ampla linha de produções pornô com mulheres obesas. Nessa filmografia, o foco não recai em genitais e nádegas (os quais geralmente nem chegam a ser expostos), mas nos estômagos das atrizes. A representação pornográfica consiste no ato de mostrar mulheres gordas comendo alimentos ricos em gordura. A penetração do pênis ou de outro objeto na vagina, típica do pornô mainstream, é substituída pela imagem da penetração de comida na boca dessas mulheres. O autor discute: são essas cenas realmente pornográficas? O que estaria por trás dessas cenas, conclui, seria uma outra forma de representar o prazer feminino para além da submissão a uma potência fálica. O artigo examina também os motivos pelos quais esse tipo de pornografia não inclui mulheres negras, a controvérsia ao redor da relação entre feeder/feedees, assim como os diversos tipos de transgressões levantadas pelo fat porn, uma delas seria uma transgressão que inverte os valores colocados nos corpos magros e seus prazeres.

Corpo; Sexualidade; Mulheres Obesas


Núcleo de Estudos de Gênero - Pagu Universidade Estadual de Campinas, PAGU Cidade Universitária "Zeferino Vaz", Rua Cora Coralina, 100, 13083-896, Campinas - São Paulo - Brasil, Tel.: (55 19) 3521 7873, (55 19) 3521 1704 - Campinas - SP - Brazil
E-mail: cadpagu@unicamp.br