Presença feminina no estudo e no trabalho da ciência na Unicamp

Women as students and scientists at Unicamp

Elza da Costa Cruz Vasconcellos Sandra Negraes Brisolla Sobre os autores

O objetivo deste trabalho é contribuir para a superação de obstáculos à elevação da produtividade científica e melhoria das condições de trabalho e da cooperação entre cientistas homens e mulheres na produção de conhecimento. Os resultados parciais do estudo de caso na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) apontam para a inexistência de diferenças reais por sexo na capacidade de aprendizado e na dedicação dos alunos nas carreiras que se consideram "masculinas", que incluem as ciências exatas e tecnológicas ou engenharias. Pelo contrário, na grande maioria dos cursos da Unicamp - universidade que se diferencia das demais pelo predomínio dessas carreiras - por razões múltiplas, que se trata de identificar, as alunas têm apresentado melhores coeficientes de rendimento que seus colegas nos mesmos cursos. Por esse motivo, o pouco interesse das vestibulandas por cursos dessa natureza só é explicável por hábitos culturais e preconceitos que se enraizaram na forma diferenciada com que se criam as meninas e os meninos.

Ciências Exatas; Engenharia; Desigualdade por Sexo no Trabalho


Núcleo de Estudos de Gênero - Pagu Universidade Estadual de Campinas, PAGU Cidade Universitária "Zeferino Vaz", Rua Cora Coralina, 100, 13083-896, Campinas - São Paulo - Brasil, Tel.: (55 19) 3521 7873, (55 19) 3521 1704 - Campinas - SP - Brazil
E-mail: cadpagu@unicamp.br