Dioctofimose em cães: 16 casos

Dioctophymosis in dogs: 16 cases

Glaucia Denise Kommers Márcia Regina da Silva Ilha Claudio Severo Lombardo de Barros Sobre os autores

No período de 1978 a 1996, de um total de 3.259 cães necropsiados, 16 (0,49%) apresentaram parasitismo por Dioctophyma renale. Desses, 12 (75%) eram cães de rua. Em 13 cães (81, 2%), um ou vários parasitas localizavam-se no rim direito. Em 3 casos (18,7%), o parasita foi observado na cavidade abdominal. Nos casos de parasitismo renal, observou-se acentuada atrofia do parênquima, transformando o rim numa bolsa fibrosa contendo o parasita em meio a exsudato necro-hemorrágico semilíquido. Foi observada hipertrofia renal compensatória contralateral em 5 casos. O ciclo evolutivo de D. renale é complexo e incompletamente entendido. Envolve um hospedeiro intermediário e hospedeiros paratênicos. A alta ocorrência da doença em cães de rua sugere que a infecção seja relacionada aos hábitos alimentares pouco seletivos desses animais.

Dioctophyma renale; parasitas; doenças de cães; patologia


Universidade Federal de Santa Maria Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências Rurais , 97105-900 Santa Maria RS Brazil , Tel.: +55 55 3220-8698 , Fax: +55 55 3220-8695 - Santa Maria - RS - Brazil
E-mail: cienciarural@mail.ufsm.br