Plantios monoespecíficos e mistos de eucalipto e acácia-negra: I - densidade do comprimento de raízes finas

Avaliou-se a densidade do comprimento de raízes finas (DCRF) de plantios monoespecíficos e misto de Eucalyptus grandis x E. urophylla e de Acacia mearnsii na região sul do Brasil. A DCRF (≤2,0mm) foi determinada aos 8 e 18 meses após o plantio nos tratamentos: 100E (100% de eucalipto); 100A (100% de Acacia mearnsii); 50E:50A (50% de eucalipto + 50% de Acacia mearnsii). A DCRF aos oito meses de idade possui o mesmo comportamento para a ocupação das diferentes camadas do solo, atingindo uma projeção máxima de 125cm de distância em relação ao tronco da árvore. Já, aos 18 meses após o plantio, verificou-se que, no cultivo monoespecífico de Acacia mearnsii, a DCRF foi superior em relação ao monocultivo e plantio misto de Eucalyptus grandis x E. urophylla. Não ocorreram interações positivas ou negativas entre os sistemas radiculares do eucalipto e da acácia-negra durante os primeiros 18 meses após o plantio. A maior DCRF encontra-se nas camadas superficiais do solo, nas proximidades do tronco da árvore e na linha de plantio, seguida pela diagonal e entrelinha de plantio. O crescimento inicial em comprimento do sistema radicular da Acacia mearnsii é mais dinâmico e maior do que a do eucalipto, mas sem interferir diretamente no crescimento global das raízes finas no cultivo misto.

densidade do comprimento de raízes finas; Eucalyptus grandis x E. urophylla; Acacia mearnsii; plantio misto de eucalipto; interações


Universidade Federal de Santa Maria Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências Rurais , 97105-900 Santa Maria RS Brazil , Tel.: +55 55 3220-8698 , Fax: +55 55 3220-8695 - Santa Maria - RS - Brazil
E-mail: cienciarural@mail.ufsm.br