Fatores de risco ambientais relacionados ao desenvolvimento do linfoma não Hodgkin canino

Este trabalho teve como objetivo investigar os possíveis fatores de risco ambientais, associados com o desenvolvimento de linfoma não-Hodgkin nos cães. Um questionário epidemiológico foi aplicado aos proprietários de 83 cães com linfoma não-Hodgkin e 84 proprietários de cães saudáveis. Os cães que viviam permanentemente no lado de fora da casa e em torno de 100 metros de ruas movimentadas ou avenidas (mais de 50 veículos por minuto) tiveram um maior risco de desenvolvimento da doença (OR: 3,1, IC 95%: 1,4-6,9, P=0,005). Esses resultados sugerem que a poluição do ar oriunda do tráfego veicular pode estar associada com o desenvolvimento de linfomas não-Hodgkin canino.

poluição; questionário epidemiológico; fatores ambientais; exposição ambiental ao tabaco


Universidade Federal de Santa Maria Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências Rurais , 97105-900 Santa Maria RS Brazil , Tel.: +55 55 3220-8698 , Fax: +55 55 3220-8695 - Santa Maria - RS - Brazil
E-mail: cienciarural@mail.ufsm.br