Accessibility / Report Error

Padronização no uso do anestésico 2-phenoxyethanol para juvenis de matrinxã Brycon cephalus (Gunther, 1869) em procedimentos de campo

Em muitos procedimentos de campo que englobam a manipulação de peixes vivos, os animais sofrem grandes riscos de se machucarem devido aos excessivos movimentos que realizam fora da água, sendo necessária a contenção dos animais através do uso de anestésicos. O 2-phenoxyethanol é um produto químico amplamente utilizado no país, sendo, entretanto ainda necessários mais estudos a respeito das respostas fisiológicas dos peixes tropicais às suas propriedades anestésicas. O presente trabalho avaliou o tempo de indução à anestesia de juvenis de matrinxã submetidos a oito diferentes concentrações de 2-phenoxyethanol. O tempo de indução à anestesia diminuiu em função das concentrações do anestésico testado no intervalo de 250-600mg litro-1. Os peixes foram anestesiados com segurança após um minuto, em banhos de 2-phenoxyethanol em concentração superior a 400mg litro-1. O período de recuperação dos animais foi de aproximadamente um minuto para todas as concentrações testadas. O 2-phenoxyethanol é um anestésico seguro para juvenis de matrinxã mesmo em elevadas concentrações até 600mg litro-1.

2-phenoxyethanol; anestésico; Brycon cephalus; matrinxã


Universidade Federal de Santa Maria Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências Rurais , 97105-900 Santa Maria RS Brazil , Tel.: +55 55 3220-8698 , Fax: +55 55 3220-8695 - Santa Maria - RS - Brazil
E-mail: cienciarural@mail.ufsm.br