PRODUÇÃO DE CAPRINOS DA RAÇA MAROTA NO ESTADO DO PIAUÍ

PRODUCTION OF MAROTA RACE GOATS ON PIAUÍ STATE

Resumos

As raças e/ou tipos de caprinos nativos da região Nordeste acham-se em via de extinção. Considerando-se a necessidade da preservação desses animais e objetivando-se o aproveitamento da sua rusticidade no melhoramento genético dos caprinos, executou-se esta pesquisa, com a finalidade de avaliar a produtividade de caprinos nativos da raça Marota. Os índices reprodutivos obtidos não foram expressivos. As médias de oito anos de avaliação revelam percentuais de 81,43% e 67,92% para cobrição e parição, com prolificidade de 1,29 cabritos/cabra/ano, não havendo efeito de ano (P > 0,05) para estes parâmetros. Com relação ao peso corporal das matrizes, obteve-se, em sete anos, a média de 28,83; 29,43 e 29,80kg, para peso pré-monta, pós-monta e ao parto, respectivamente, havendo efeito de ano (P < 0,01) sobre estas variáveis. A média de peso ao nascer foi inferior a 2,0kg, inclusive para nascimentos simples e ao desmame variou de 7,93kg a 10,68kg, mostrando crescimento lento, comum das raças nativas da região. Houve efeito do ano de nascimento e do tipo de parto nas três idades avaliadas (ao nascer, aos 28 dias e ao desmame) e efeito de sexo somente no peso ao desmame. A taxa de mortalidade foi de 27,15%, havendo efeito de ano (P < 0,01) e de tipo de parto (P < 0,05), com mortalidade mais elevada nos nascimentos gemelares.

caprino Marota; preservação; parição; prolificidade; peso corporal


The native races of goats from northeast Brazil are in a extinction process. Considering the need for preservation and maintenance of the rusticity of these ecotypes in the genetic improvement, this research was carried out with the aim of evaluation of the productivity of Marota, a native race of goat, from northeast Brazil. The eight years means for mating, parturation and prolificity were low (81.43%, 67.92% and 128.94% respectively), with no year effect (P > 0.05). The females body weight (means of seven years) were 28.83, 29.42 and 29.80kg at the pre-mating, after-mating and parturation time, with year effect (P < 0.01). The mean birth weight was lower than 2kg, even for the single birth. The weanning body weight ranged from 7.93 to 10.68kg, showing the slow growth common to the native goats. The birth body weight was affected by the brith year and by the parturation type (single or twin). But the weanning body weight was affected by the birth year, parturation type and sex. The mean mortality percentage was 27.15 being affected by the year (P < 0.01) and parturation type (P < 0.05), being higher for the twins.

Marota goats; preservation; parturation; prolificity; body weight


PRODUÇÃO DE CAPRINOS DA RAÇA MAROTA NO ESTADO DO PIAUÍ1 1 Trabalho realizado com o apoio financeiro do Banco do Nordeste do Brasil - BNB.

PRODUCTION OF MAROTA RACE GOATS ON PIAUÍ STATE

Luiz Pinto Medeiros2 1 Trabalho realizado com o apoio financeiro do Banco do Nordeste do Brasil - BNB. Raimundo Nonato Girão3 1 Trabalho realizado com o apoio financeiro do Banco do Nordeste do Brasil - BNB. Eneide Santiago Girão3 1 Trabalho realizado com o apoio financeiro do Banco do Nordeste do Brasil - BNB. José Carlos Machado Pimentel4 1 Trabalho realizado com o apoio financeiro do Banco do Nordeste do Brasil - BNB. Valdenir Queiroz Ribeiro5 1 Trabalho realizado com o apoio financeiro do Banco do Nordeste do Brasil - BNB.

RESUMO

As raças e/ou tipos de caprinos nativos da região Nordeste acham-se em via de extinção. Considerando-se a necessidade da preservação desses animais e objetivando-se o aproveitamento da sua rusticidade no melhoramento genético dos caprinos, executou-se esta pesquisa, com a finalidade de avaliar a produtividade de caprinos nativos da raça Marota. Os índices reprodutivos obtidos não foram expressivos. As médias de oito anos de avaliação revelam percentuais de 81,43% e 67,92% para cobrição e parição, com prolificidade de 1,29 cabritos/cabra/ano, não havendo efeito de ano (P > 0,05) para estes parâmetros. Com relação ao peso corporal das matrizes, obteve-se, em sete anos, a média de 28,83; 29,43 e 29,80kg, para peso pré-monta, pós-monta e ao parto, respectivamente, havendo efeito de ano (P < 0,01) sobre estas variáveis. A média de peso ao nascer foi inferior a 2,0kg, inclusive para nascimentos simples e ao desmame variou de 7,93kg a 10,68kg, mostrando crescimento lento, comum das raças nativas da região. Houve efeito do ano de nascimento e do tipo de parto nas três idades avaliadas (ao nascer, aos 28 dias e ao desmame) e efeito de sexo somente no peso ao desmame. A taxa de mortalidade foi de 27,15%, havendo efeito de ano (P < 0,01) e de tipo de parto (P < 0,05), com mortalidade mais elevada nos nascimentos gemelares.

Palavras-chave: caprino Marota, preservação, parição, prolificidade, peso corporal.

SUMMARY

The native races of goats from northeast Brazil are in a extinction process. Considering the need for preservation and maintenance of the rusticity of these ecotypes in the genetic improvement, this research was carried out with the aim of evaluation of the productivity of Marota, a native race of goat, from northeast Brazil. The eight years means for mating, parturation and prolificity were low (81.43%, 67.92% and 128.94% respectively), with no year effect (P > 0.05). The females body weight (means of seven years) were 28.83, 29.42 and 29.80kg at the pre-mating, after-mating and parturation time, with year effect (P < 0.01). The mean birth weight was lower than 2kg, even for the single birth. The weanning body weight ranged from 7.93 to 10.68kg, showing the slow growth common to the native goats. The birth body weight was affected by the brith year and by the parturation type (single or twin). But the weanning body weight was affected by the birth year, parturation type and sex. The mean mortality percentage was 27.15 being affected by the year (P < 0.01) and parturation type (P < 0.05), being higher for the twins.

Key words: Marota goats, preservation, parturation, prolificity, body weight.

INTRODUÇÃO

A população de caprinos do Brasil está localizada principalmente na região Nordeste do País, a qual conta com aproximadamente 91% do rebanho nacional (ANUÁRIO ESTATÍSTICO DO BRASIL, 1985). Nessa região a caprinocultura é uma atividade extensiva, cujo rebanho principal é formado de animais Sem Raça Definida (SRD). Existem, porém, alguns núcleos de animais de raça pura, como é o caso dos rebanhos das raças Moxotó, Marota, Canindé, Repartida, Bhuj, Anglo-Nubiana, Parda Alemã, Saanen, Toggenburg, Mambrina, etc. (FIGUEIREDO et al, 1987). Os principais produtos oriundos da caprinocultura são pele, carne, leite e derivados.

O potencial de produção de carne, leite e pele tem sido considerado muito baixo nos animais nativos do Nordeste do Brasil (FIGUEIREDO, 1986) e animais de raças exóticas têm sido freqüentemente introduzidos no intuito de melhorar esse potencial; no entanto essas introduções não têm obedecido a um programa pré-estabelecido cujo acasalamento ocorre de forma indesejável, prejudicando muito os núcleos de preservação, com o aumento do potencial genético. Tanto a preservação dos animais nativos como a introdução de animais exóticos são processos necessários ao desenvolvimento de um programa de melhoramento genético equilibrado. É necessário, no entanto, a adoção de critérios. O material nativo deve ser preservado obviamente para ser fonte constante de germoplasma adaptado e resistente às adversidades do meio, e o material exótico para ser fonte de germoplasma para melhoria da produção.

As raças nativas ou grupos encontram-se dispersos em vários Estados do Nordeste e os animais com características raciais definidas constituem uma minoria do rebanho nacional. Segundo ARAÚJO (1979), a sua extinção como um tipo padrão com características definidas vem se processando gradativamente, em decorrência dos freqüentes cruzamentos desordenados e sem objetivos definidos.

Com o objetivo de preservar a raça Marota, tendo em vista o aproveitamento da sua rusticidade, em programa de melhoramento genético, realizou-se o presente trabalho, envolvendo a caracterização racial e a produção da raça.

MATERIAL E MÉTODOS

O presente trabalho foi desenvolvido no período de novembro de 1981 a dezembro de 1989, na Fazenda Cipó, localizada no município de Castelo do Piauí, com um rebanho da raça Marota pertencente ao acervo patrimonial da EMBRAPA/UEPAE de Teresina

O município de Castelo do Piauí situa-se a 5º20' de latitude Sul, 41º34' de longitude Oeste e uma altitude de 250m, com precipitação média anual de 1.024mm e vegetação do tipo caatinga.

O rebanho experimental foi formado a partir de 100 matrizes e dez reprodutores criados em regime de pasto nativo, a uma taxa de lotação de 1,5ha/animal/ano. No período crítico de escassez de forragens os animais eram suplementados com capim verde e restolho de cultura. À noite os animais eram recolhidos a um aprisco suspenso do solo e com piso ripado. Recebiam sal mineral à vontade e vermifugações quando os resultados dos exames coprológicos atingiam médias iguais ou superiores a 500 ovos por grama de fezes (OPG). Nos anos de 1982 e 1983, utilizou-se o sistema de monta a campo, com os reprodutores permanecendo com as matrizes o ano todo. A partir de 1984, adotou-se uma estação de monta com duração de 60 dias, entre 15 de novembro e 15 de janeiro. O acasalamento era feito ao acaso, sorteando-se dez fêmeas em reprodução para cada reprodutor. As fêmeas em estro, após serem identificadas por macho vasectomisado (rufião), eram levadas às baias de cobrição. As fêmeas marcadas pelo rufião, durante o dia, eram acasaladas às 17 horas do mesmo dia e às 7 horas do dia seguinte, e as marcadas durante a noite eram acasaladas às 7 horas e às 17 horas do dia seguinte.

As crias que não se enquadraram dentro dos padrões da raça foram descartadas, juntamente com os referidos pais.

Os dados concernentes às matrizes e aos seus descendentes foram anotados em fichas individuais, que continham os principais parâmetros produtivos. Foram feitas observações diárias de todos os animais, pela manhã e à tarde, anotando-se ocorrências de cobrições, nascimentos, gemelidade, abortos e animais doentes.

As crias eram pesadas ao nascimento e, posteriormente, a cada 28 dias, até completarem doze meses de idade.

O método dos quadrados mínimos, usando-se o procedimento de modelos lineares gerais (HELWING & COUNCIL, 1979), foi utilizado para a análise das variáveis: peso corporal de cabras, na pré e pós-monta e ao parto, peso ao nascer, peso corrigido aos 28 dias e ao desmame de cabritos. O modelo incluiu os efeitos de ano, sexo, tipo de parto e suas interações. Aplicou-se o teste X2 (quiquadrado) às variáveis: índice de cobrição, de parição e de mortalidade de cabritos.

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Os resultados referentes ao desempenho reprodutivo do rebanho, obtido durante o período de avaliação, encontram-se na tabela 1. Observa-se, de um modo geral, que as fêmeas apresentaram índices de cobrição satisfatórios, exceto na estação de monta de 1987 (66,95%). Obteve-se um índice geral de 81,43% de cobrição, com flutuações entre os anos. Não houve, entretanto, efeito de ano (P > 0,05) sobre as variáveis fêmeas expostas x fêmeas cobertas. Embora se tenha alcançado índices de fertilidade ao parto (parto a termo) entre 61,05% e 88,00%, nos anos de 1982 a 1985, o índice geral obtido (67,92%) não é expressivo (Tabela 1). Houve variações entre os anos, mas a análise (quiquadrado) não revelou efeito de ano sobre este parâmetro. Os índices mais baixos de fertilidade ao parto, registrados em 1988 (58,47%) e em 1989 (49,66%), poderão ser atribuídos ao atraso das chuvas no período da estação de monta. Possivelmente, esta condição tenha contribuído para a ocorrência de uma menor atividade sexual das cabras (66,95% e 73,15% de cobrição). Também, a incorporação de um maior número de fêmeas jovens ao rebanho, nestes anos, poderá ter contribuído para a redução do índice de fertilidade. A percentagem média de fertilidade ao parto mostrou-se semelhante à observada em caprinos da raça Gurguéia por MEDEIROS et al (1987a) e superior à obtida com caprinos das raças Anglo-Nubiana e Bhuj por BELLAVER et al (1979) e em caprinos SRD submetidos a manejo tradicional de exploração obtida por SIMPÜCIO et al (1981).

O índice de prolificidade do rebanho variou de 1,16 a 1,38 cabrito/cabra/ano, com média geral em torno de 1,30 cabrito/cabra/ano, não havendo diferença entre os diversos anos (P > 0,05) para esta variável.

A prolificidade do rebanho foi inferior à observada por MEDEIROS et al (1987b), em caprinos da raça e/ou tipo Gurguéia criados em regime de pasto nativo melhorado e cultivado, à descrita por RODRIGUES et al (1981), em caprinos das raças Anglo-Nubiana, Pardo Alemã e SRD, em condições de manejo e alimentação melhorados e à obtida por MEDEIROS & GIRÃO (1984), em caprinos da raça Anglo-Nubiana, em pastagem nativa. Entretanto foi superior à encontrada por FERNANDES et al (1987), em caprinos da raça Canindé.

As médias de peso das matrizes avaliadas na pré e pós-monta e ao parto, encontram-se na tabela 2. Houve efeito de ano (P > 0,01) sobre as três variáveis, verificando-se uma variação de 24,53 a 31,65kg, na média de peso da pré-monta, com menor variação na pós-monta (27,11 a 32,18kg) e ao parto (27,76kg a 31,98kg).

As médias de peso das crias, ao nascer, aos 28 dias de idade (peso corrigido) e ao desmame (112 dias de idade) encontram-se nas tabelas 3, 4 e 5, respectivamente. A média geral do peso ao nascer foi inferior a 2,00kg em todos os anos e variou de 7,93kg a 10,68kg ao desmame, mostrando um crescimento lento, característico das raças de caprinos nativos da região (Tabelas 3 e 5). Houve efeito do ano de nascimento (P < 0,01) sobre as médias das três idades estudadas (Tabelas 3, 4 e 5). Verificou-se efeito (P < 0,01) de sexo somente no peso ao desmame e efeito (P < 0,01) de tipo de parto nas três idades avaliadas, obtendo-se sempre médias superiores nos nascimentos de partos simples (Tabelas 3, 4 e 5).

A mortalidade das crias foi relativamente alta, porém, aceitável para as condições existentes sendo a média dos oito anos de 22,57% e 32,83% para crias nascidas de partos simples e duplo com média geral de 27,15% (Tabela 6). A análise estatística revelou efeito de ano (P < 0,01) sobre a taxa de mortalidade de animais nascidos de parto simples, duplo e na média conjunta (simples + duplos), ocorrendo maior mortalidade nos anos de 1985 e 1986 (Tabela 6). Verificou-se, também, que a taxa de mortalidade obtida para parto simples (22,57%) diferiu estatisticamente (P < 0,05) daquela obtida para parto duplo (32,83%).

CONCLUSÕES

Com base nos resultados obtidos e nas condições em que o trabalho foi executado, pode-se afirmar que:

1-o desempenho reprodutivo do rebanho situou-se dentro da média para as raças nativas da região.

2 - as crias apresentaram crescimento lento, comum às raças nativas da região.

3 - a taxa de mortalidade atingiu níveis altos, porém aceitáveis, na maioria dos anos avaliados.

2Médico Veterinário, EMBRAPA / "Unidade de Execução de Pesquisa de Âmbito Estadual de Teresina" (UEPAE de Teresina). Av. Duque de Caxias, 5650, 64006-220. Teresina, PI.

3Médico Veterinário, M.Sc., EMBRAPA/UEPAE de Teresina.

4Engenheiro Agrônomo, Ph.D., EMBRAPA/UEPAE de Teresina

5Engenheiro Agrônomo, M.Sc., EMBRAPA/UEPAE de Teresina.

Recebido para publicação em 26.02.93. Aprovado para publicação em 26.05.93.

  • ANUÁRIO ESTATÍSTICO DO BRASIL, Rio de Janeiro: IBGE, v. 46, p. 1-760, 1985.
  • ARAÚJO, A. B. de. A margem de caprinocultura cearense. Pecuária, Fortaleza, v. 19, n. 89, p. 21-22, mar. /abr., 1979.
  • BELLAVER, C., VASCONCELOS, F. de A.A., MORAES, E.A. Produtividade de caprinos e ovinos paridos na seca. Sobral: EMBRAPA-CNPC, 1979. 3 p. (EMBRAPA-CNPC. Comunicado Técnico, 01).
  • FERNANDES, A.A.O., FROTA, J.J.A, MACHADO, F.H.F. Herdability estimates of phenotypic, genetic and environmental correlations at different ages of goats in central sertão zone of Ceará State. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON GOATS, 1987, Brasília. Proceedings.. Brasília; EMBRAPA-DDT, 1987. v. 2, p. 1335. (EMBRAPA-DDT. Documentos, 14).
  • FIGUEIREDO, E.A.P. de. Potential breedings plans developed from observed genetic parameters and simulated genotypes for Morada Nova sheep In Northeast Brazil. Texas: Texas A. & M. University, 1986. 178 p. Tese (Doutorado em Zootecnia) - Curso de Pós-Graduação em Zootecnia, Texas A. & M. University, 1986.
  • FIGUEIREDO, E.A.P. de. PANT, K P., LIMA, F.A.M. et al. Brazilian goats: genetic resources. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON GOATS, 1987, Brasília. Proceedings.. Brasília, EMBRAPA-DDT, 1987. v. 1, p. 683 (EMBRAPA-DDT. Documentos, 14).
  • HELWIG, J.T., COUNCIL KA. SAS user's guide - 1979 edition Raleigh: SAS Institute Inc., 1979. 494 p.
  • MEDEIROS, L.P., GIRÁO, R.N. Comportamento produtivo de caprinos Anglo-nubiano no Estado do Piauí Teresina: EMBRAPA-UEPAE Teresina, 1984. 4 p. (EMBRAPA-UEPAE Teresina. Pesquisa em Andamento, 32).
  • MEDEIROS. LP., GIRÀO, R.N., GIRÃO. ES. et al. Eficiência reprodutiva de cabras nativas da raça e/ou tipo Gurguéia, no município de Teresina, PI Teresina: EMBRAPA-UEPAE Teresina, 1987a. 3 p. (EMBRAPA-UEPAE Teresina Pesquisa em Andamento, 45).
  • MEDEIROS, LP., GIRÃO, R.N., GIRÃO, E.S, et al. Desenvolvimento ponderal de cabritos mestiços (Gurguéia x Pardo Alemã), no município de Teresina Teresina: EMBRAPA-UEPAE Teresina, 1987b. 2 p. (EMBRAPA-UEPAE Teresina Pesquisa em Andamento, 46).
  • RODRIGUES, A., SOUSA, W.H., FIGUEIREDO, E.A.P. de. et al. Produtividade de caprinos das raças Anglo-nubiana, Pardo Alemã e Sem Raça Definida (SRD), em sistema de criação melhorado João Pessoa: EMEPA. 1981. 5 p. (EMEPA. Pesquisa em Andamento, 01).
  • SIMPLICIO, A.A., FIGUEIREDO, E.A.P. de, RIERA, G.S. et al. Comportamento produtivo de caprinos sem raça definida (SRD) submetidos ao manejo tradicional de exploração Sobral: EMBRAPA-CNPC, 1981. 5 p. (EMBRAPA-CNPC. Pesquisa em Andamento, 05).

  • 1
    Trabalho realizado com o apoio financeiro do Banco do Nordeste do Brasil - BNB.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    03 Set 2014
  • Data do Fascículo
    Dez 1993

Histórico

  • Aceito
    26 Maio 1993
  • Recebido
    26 Fev 1993
Universidade Federal de Santa Maria Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências Rurais , 97105-900 Santa Maria RS Brazil , Tel.: +55 55 3220-8698 , Fax: +55 55 3220-8695 - Santa Maria - RS - Brazil
E-mail: cienciarural@mail.ufsm.br