ULCERA GASTRODUODENAL EM CÃES

GASTRODUODENAL ULCER IN DOGS

Resumos

As ulcerações no sistema digestivo de cães são consideradas raras. São descritos dois casos de úlcera gastroduodenal em cães. O primeiro animal apresentou úlcera no duodeno próxima!. O segundo mostrou úlcera perfurada na região pilórica do estômago. Nenhum dos animais apresentou evidências de sangramento, mas as lesões eram profundas e arredondadas. Não houve evidência de patologias concorrentes.

úlcera; ulceração; sistema digestivo; cão


Ulcerations in the dog's digestive system are considered rare. In this paper are described two cases of the gastroduodenal ulcer in dogs. The first animal showed ulcer in the proximal duodenum. In the second animal the ulcer was perfured and localized in the pyloric region of the stomach. The lesions were round and deep, but did not reveal evidence of bleeding. In these cases there were no other diseases.

ulcer; ulceration; digestive system; dog


ULCERA GASTRODUODENAL EM CÃES

GASTRODUODENAL ULCER IN DOGS

- RELATO DE CASOS -

Francisco Assis Uma Costa1 1 Professor Adjunto da Universidade Federal do Piauí - Centro de Ciências Agrárias. 64049-550 - Teresina, Piauí. Silvaria Maria Medeiros de Sousa Silva2 1 Professor Adjunto da Universidade Federal do Piauí - Centro de Ciências Agrárias. 64049-550 - Teresina, Piauí. Ana Maria Quessada1 1 Professor Adjunto da Universidade Federal do Piauí - Centro de Ciências Agrárias. 64049-550 - Teresina, Piauí.

RESUMO

As ulcerações no sistema digestivo de cães são consideradas raras. São descritos dois casos de úlcera gastroduodenal em cães. O primeiro animal apresentou úlcera no duodeno próxima!. O segundo mostrou úlcera perfurada na região pilórica do estômago. Nenhum dos animais apresentou evidências de sangramento, mas as lesões eram profundas e arredondadas. Não houve evidência de patologias concorrentes.

Palavras-chave: úlcera, ulceração, sistema digestivo, cão.

SUMMARY

Ulcerations in the dog's digestive system are considered rare. In this paper are described two cases of the gastroduodenal ulcer in dogs. The first animal showed ulcer in the proximal duodenum. In the second animal the ulcer was perfured and localized in the pyloric region of the stomach. The lesions were round and deep, but did not reveal evidence of bleeding. In these cases there were no other diseases.

Key words: ulcer, ulceration, digestive system, dog.

RELATO DOS CASOS

Dois cães machos adultos, sem raça definida, provenientes do canil do Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária da Universidade Federal do Piauí, que foram destinados casualmente para aula prática da disciplina Patologia Animal, apresentaram úlcera gastroduodenal. Antes do sacrifício, não foram evidenciados sinais clínicos da patologia. Durante a necropsia, observou-se que o primeiro animal apresentou duas úlceras localizadas na parte proximal do duodeno. As lesões eram arredondadas e profundas, mas sem evidências de sangramento. A carcaça do animal revelava palidez generalizada

O segundo animal revelou a presença de uma úlcera perfurada localizada na superfície visceral da região pilórica do estômago. A lesão era arredondada com cerca de 8cm de diâmetro e circunscrita por espessa camada de tecido fibroso. Como no primeiro caso, não havia evidência de sangramento.

Nos dois casos, não foi colhido material para exame histopatológico.

COMENTÁRIOS

As ulcerações no sistema digestivo são consideradas raras (LARSEN, 1965; MURRAY et al, 1972; CORNELIUS & WINGFIELD, 1975; WINGFIELD, 1980), fato comprovado na literatura onde se observa pequeno número de casos.

Embora a literatura relate incidência maior da patologia em fêmeas (WINGFIELD, 1980), os dois animais dos casos ora abordados eram machos.

Em relação aos sintomas clínicos, o vômito é o sinal mais freqüentemente encontrado em ulcerações gastroduodenais de cães (MURRAY et al, 1972; WINGFIELD, 1980; BEALE et al, 1991), no entanto alguns animais podem ser assintomáticos (LARSEN, 1965; WINGFIELD, 1980) como nos casos aqui relatados.

Apesar de não haver evidências de sangramento, o primeiro animal apresentou palidez generalizada, evidenciando anemia, que é um achado bastante freqüente em ulcerações no sistema digestivo (MURRAY et al, 1972; WINGFIELD, 1980), principalmente em casos crônicos (SLUIJS & HAPPÉ, 1985).

Em um estudo de 22 casos de úlcera péptica em cão, MURRAY et al (1972) observaram dez casos onde havia perfuração. Outros autores também citaram perfuração, não só no cão mas também no gato (THILAGAR et al, 1989; BEALE et al, 1991). Estas observações também foram feitas no estudo em questão, pois um dos animais apresentava úlcera perfurada.

Alguns autores citaram a presença de peritonite e aderências (THILAGAR et al, 1989; BEALE et al, 1991) que, no entanto, não foram observadas nestes casos. LARSEN (1965) comentou que a peritonite, em ulcerações gástricas no cão, não é comum porque o omento faz uma proteção bastante eficiente sobre a perfuração. Provavelmente foi o que ocorreu no caso aqui estudado.

Existe associação entre úlceras e doenças tóxico-infecciosas (LARSEN, 1965), patologias hepáticas (MURRAY et al, 1972), mastocitomas (CORNELIUS & WINGFIELD, 1975, WINGFIELD, 1980) e uremia (SLUIJS & HAPPÉ, 1985), no entanto, nenhuma dessas condições foi evidenciada na necropsia dos animais estudados.

A localização mais comum registrada na literatura é no duodeno superior e na região pilórica do estômago (MURRAY et al, 1972; WINGFIELD, 1980; SLUIJS & HAPPÉ, 1985; BEALE et al, 1991), fatos plenamente confirmados neste estudo, pois no primeiro animal a ulceração foi constatada no duodeno superior e no segundo animal na região pilórica do estômago.

Úlceras gastroduodenais em cães, quando diagnosticadas clinicamente podem ser corrigidas cirurgicamente, com sucesso (BEALE et al, 1991), o que não foi possível nestes casos por se tratarem de animais que não foram submetidos a exames clínicos, previamente.

2Professor Auxiliar da Universidade Federal do Piauí.

Recebido para publicação em 11.01.93. Aprovado para publicação em 16.06.93.

  • BEALE, B.S., GORING, R.L, SCHAER, M., ROBERTSON, S.A. Surgical treatment of perforating duodenal ulcer in a dog by use of modified choledochoduodenostomy and gastrojejunostomy. Journal of the American Veterinary Medical Association, v. 198, n. 2, p. 281-285, 1991.
  • CORNELIUS, LM., WINGFIELD, W.E. Diseases of the stomach. In: ETTINGER, S.J. Textbook of veterinary internal medicine Philadelphia: Saunders, 1975. p. 1125-1149.
  • LARSEN, L. H. Stomach and small intestine. In: ARCHIBALD, J. Canine surgery Santa Bárbara: American Veterinary Publications, 1965. p. 494-534.
  • MURRAY, M., MCKEATING, F. J., LAUDER, J. M. Peptic ulceration in the dog: a clinic-pathological study. Veterinary Record, v. 91, n. 19, p. 441-447, 1972.
  • SLUIJS, F.J., HAPPÉ, R.P. The stomach; surgical diseases. In: SLATTER, D. H. Textbook of small animal surgery Philadelphia: Saunders, 1985. p. 684-717.
  • THILAGAR, S., DAVI, A., BALASUBRAMANIAN, N.N. Gastric ulceration with perfuration and pneumo-peritoneum in a cat-a case report. Indian Veterinary Journal, v. 66, n. 11, p. 1068-1069, 1989.
  • WINGFIELD, W.E. Small animal gastric diseases. In: ANDERSON, N.V. Veterinary gastroenterology Philadelphia: Lea & Febiger, 1980, p. 433-462.

  • 1
    Professor Adjunto da Universidade Federal do Piauí - Centro de Ciências Agrárias. 64049-550 - Teresina, Piauí.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    03 Set 2014
  • Data do Fascículo
    Dez 1993

Histórico

  • Aceito
    16 Jun 1993
  • Recebido
    11 Jan 1993
Universidade Federal de Santa Maria Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências Rurais , 97105-900 Santa Maria RS Brazil , Tel.: +55 55 3220-8698 , Fax: +55 55 3220-8695 - Santa Maria - RS - Brazil
E-mail: cienciarural@mail.ufsm.br