Injúria renal em cadelas com piometra

Mariana da Silva Figueiredo Christina Malm Leonardo Dias Mamão Juliana de Oliveira Júlio César Cambraia Veado Mariana Pádua Costa Pâmela Cristina Lopes Gurgel Valente Rodrigo dos Santos Horta Marina Lopes Castro Aline Gomes de Castro Leila Sbaraini Eliana Matias de Souza Sobre os autores

RESUMO:

A piometra é afecção frequente em cadelas e pode causar glomerulopatias e lesões tubulares. O presente estudo objetivou avaliar injúria renal em cadelas com piometra, sua progressão ao longo do tratamento e o uso de marcadores dessa alteração. Participaram 20 cadelas com diagnóstico clínico e ultrassonográfico de piometra, submetidas à fluidoterapia, antibioticoterapia e ovariohisterectomia. Foram avaliados pressão arterial, concentração sérica de creatinina, fósforo e ureia; urinálise e bioquímica urinária (gama-glutamiltransferase urinária e razão proteína/creatinina urinárias), taxa de filtração glomerular e débito urinário, em oito tempos. Todas as cadelas apresentaram algum grau de injúria renal no momento do diagnóstico da piometra, sendo transitória na maioria dos animais após o tratamento. O uso de marcadores de injúria renal identificou lesão de parênquima renal, contribuindo com o prognóstico dos animais estudados.

Palavras-chave:
cadela; doença renal; função renal; piometra

Universidade Federal de Santa Maria Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências Rurais , 97105-900 Santa Maria RS Brazil , Tel.: +55 55 3220-8698 , Fax: +55 55 3220-8695 - Santa Maria - RS - Brazil
E-mail: cienciarural@mail.ufsm.br