Microplacas de titânio em fraturas de tibiotarso em pombos domésticos

Titanium microplates for treatment of tibiotarsus fractures in pigeons

Entre os problemas cirúrgicos das aves, as fraturas são os de maior prevalência. Em virtude das variações no tamanho, peso, anatomia óssea peculiar, alta incidência de fraturas complicadas e das diferentes demandas funcionais entre espécies e indivíduos, não foi possível estabelecer ainda um método ideal de osteossíntese para os ossos longos das aves. Microplacas de titânio comumente utilizadas em cirurgias maxilofaciais de humanos foram empregadas recentemente na osteossíntese de aves, porém com poucos resultados disponíveis. O objetivo do presente estudo foi avaliar a utilização das microplacas de titânio no tratamento de fraturas experimentais de tibiotarso em pombos domésticos (Columba livia). Foram utilizadas 30 aves adultas, machos e fêmeas, com 7 meses de idade, pesando entre 400 a 500 gramas. Os animais foram separados em três grupos de dez, sendo que no grupo 1 foi utilizado uma microplaca de titânio com 6 furos e espaçador central; no grupo 2, com oito furos sem espaçador central; e, no grupo 3, com oito furos com espaçador central. Após avaliação clínica, as aves foram submetidas à osteotomia médio-diafisária no tibiotarso direito para colocação das diferentes configurações de microplaca de titânio, sendo fixadas com microparafusos de titânio com 7mm de comprimento. Os animais foram avaliados clínica e radiograficamente até os 90 dias de pós-operatório. Após esse período, foi realizada eutanásia em duas aves de cada grupo. Em todas elas, foi observada a consolidação óssea, sendo que, no grupo 1, o tempo médio e o desvio padrão foram 32,9±9,9; no grupo 2, 30,8±6,7 e, no grupo 3, 26,6±6,4 dias, não havendo diferença estatística entre os grupos. O envergamento do implante foi a complicação mais frequente. A configuração da microplaca resultou em diferença estatisticamente significativa em relação à deambulação e ao grau de envergamento nos diferentes grupos, sendo que, no grupo 3, houve maior precocidade no apoio do membro e menor grau de envergamento em relação aos outros grupos. Histologicamente, foi verificada a formação de calo ósseo em todos os animais e presença de tecido ósseo ao redor da microplaca e dos microparafusos. Apesar das complicações observadas, as microplacas de titânio são uma opção para osteossíntese de tibiotarso em aves de médio porte.

aves; cirurgia ortopédica; implante


Universidade Federal de Santa Maria Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências Rurais , 97105-900 Santa Maria RS Brazil , Tel.: +55 55 3220-8698 , Fax: +55 55 3220-8695 - Santa Maria - RS - Brazil
E-mail: cienciarural@mail.ufsm.br