Educação em saúde ou projeto terapêutico compartilhado? O cuidado extravasa a dimensão pedagógica

Helvo Slomp Junior Laura Camargo Macruz Feuerwerker Marcelo Gerardin Poirot Land Sobre os autores

Pesquisa que teve como objetivo geral compreender as possibilidades de contribuição da homeopatia na construção de projetos terapêuticos cuidadores, em oficinas multiprofissionais de educação permanente em saúde, no contexto da atenção básica. Como analisadores foram escolhidos os incômodos que os trabalhadores da saúde manifestaram com relação ao seu processo de trabalho e a emergência, nos primeiros encontros com as equipes, do tema da educação em saúde, que motivou a produção deste artigo. Discute-se o território existencial “ser profissional de saúde” como sendo instituído a partir de uma concepção de educação como referente significante, e de certa missão intervencionista como valor transcendente. Observou-se ao longo das oficinas um esvaecimento da importância do tema da educação em saúde, por vezes até desaparecendo das discussões, na medida em que os projetos terapêuticos cuidadores se constituíam. Conclui-se que tal esvaecimento consistiu em um processo de desterritorialização no sentido de uma pactuação com o usuário, tido ao final como um interlocutor válido; e que o cuidado ultrapassa a dimensão estritamente pedagógica.

Educação permanente em saúde; Educação em saúde; Projeto terapêutico


ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Av. Brasil, 4036 - sala 700 Manguinhos, 21040-361 Rio de Janeiro RJ - Brazil, Tel.: +55 21 3882-9153 / 3882-9151 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cienciasaudecoletiva@fiocruz.br