Audição em altas frequências em trabalhadores rurais expostos a agrotóxicos

High frequency hearing among rural workers exposed to pesticides

Tereza Raquel Ribeiro de Sena Solano Sávio Figueiredo Dourado Ângelo Roberto Antoniolli Sobre os autores

Resumo

Os agrotóxicos podem causar inúmeros problemas de saúde e são considerados agentes otoagressores. O objetivo deste estudo foi analisar as características auditivas nas altas frequências em trabalhadores com e sem exposição aos agrotóxicos, que apresentaram resultados normais na audiometria convencional. Estudo transversal com 87 trabalhadores, de ambos os gêneros, entre 19 e 59 anos, com vínculo de trabalho formal, informal e/ou que atuavam na agricultura familiar e realizaram Audiometria de Altas Frequências. O uso de glifosato foi relatado por 73% dos trabalhadores e as misturas de agrotóxicos diversos ocorreram em 78% deles. Não foi identificado uso adequado dos equipamentos de proteção individual recomendados para a atividade agrícola. Os trabalhadores expostos a agrotóxicos apresentaram piores resultados na Audiometria de Altas Frequências quando comparados aos que não tiveram contato com agrotóxicos (p < 0,0001). A Audiometria de Altas Frequências pode ser considerada um instrumento sensível para detectar, precocemente, alterações auditivas em trabalhadores expostos a agrotóxicos, e, seu uso em serviços de saúde poderá contribuir para as ações de vigilância em saúde do trabalhador.

Palavras-chave
Praguicidas; Saúde do trabalhador; Audiometria de tons puros

ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Av. Brasil, 4036 - sala 700 Manguinhos, 21040-361 Rio de Janeiro RJ - Brazil, Tel.: +55 21 3882-9153 / 3882-9151 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cienciasaudecoletiva@fiocruz.br