O aumento da violência doméstica no Brasil, 2009-2014

Nádia Cristina Pinheiro Rodrigues Gisele O’Dwyer Mônica Kramer de Noronha Andrade Matthew Brian Flynn Denise Leite Maia Monteiro Valéria Teresa Saraiva Lino Sobre os autores

Resumo

Nas últimas décadas houve um aumento epidêmico da ocorrência de fenômenos de violência no Brasil. Entretanto, a distribuição do padrão de violência doméstica (VD) nos diferentes estados ainda não está bem estabelecida. O objetivo deste estudo foi descrever a distribuição de VD entre os estados brasileiros de 2009 a 2014. Estudo ecológico utilizando-se técnicas de análise espacial. Os estados foram utilizados como unidades de análise. Modelo de regressão multinível de Poisson foi utilizado para explicar o risco de VD segundo idade, sexo, período (fatores fixos), Índice de Desenvolvimento Humano e estado de residência (efeitos aleatórios). As taxas médias gerais de notificações de VD quase triplicaram de 2009-2010 para 2013-2014. A taxa de VD no Brasil em 2013-2014 foi 3.52 vezes maior do que em 2009-2010. O risco de VD em homens foi 74% menor do que nas mulheres. O aumento da violência doméstica nas mulheres ao longo do tempo ocorreu principalmente no sudeste, sul e centro-oeste. A VD foi mais frequente em adolescentes e na fase adulta. A VD tem aumentado gradativamente nos últimos anos. O governo brasileiro ainda precisa avançar em termos de legislação e planos de ação, no intuito de combater o crescente problema da violência.

Violência doméstica; Análise espacial; Epidemiologia; Análise multinível

ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Av. Brasil, 4036 - sala 700 Manguinhos, 21040-361 Rio de Janeiro RJ - Brazil, Tel.: +55 21 3882-9153 / 3882-9151 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cienciasaudecoletiva@fiocruz.br