Exposição ao formol e asma em crianças: uma revisão sistemática

Apesar de múltiplos estudos publicados sobre a associação entre exposição ao formol e asma infantil, uma relação consistente ainda não foi identificada. Nós relacionamos os resultados de revisão de estudos publicados a fim de fornecer uma imagem mais compreensível desta relação. Após pesquisa, foram identificados sete estudos que proviam resultados quantitativos sobre a associação entre a exposição ao formol e a asma infantil. Estudos foram heterogêneos em relação à definição de asma. Para cada estudo, uma razão de chances (RC) e 95% de intervalo de confiança (IC) para asma foram abstraídos de resultados publicados ou calculados baseados nos dados fornecidos. Foram usados modelos de efeitos fixos e aleatórios para calcular RC agrupados e IC de 95%; medidas de heterogeneidade também foram calculadas. Um modelo de efeitos fixos produziu um a RC de 1.03 (IC de 95%, 1.02-1.04), e o modelo de efeitos aleatórios produziu uma RC de 1.17 (IC de 95%, 1.01-1.36), ambos refletindo um aumento de 10 mg/m3 de exposição ao formol. As estatísticas de Q and I2 indicaram uma quantidade moderada de heterogeneidade. Resultados indicam uma associação positiva entre exposição ao formol e asma infantil. Devido à natureza de cruzamento de dados destes estudos por baixo desta meta-análise, um estudo de prospectiva epidemiológica mais aprofundada é necessário.

Asma; Crianças; Epidemiologia; Formol


ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Av. Brasil, 4036 - sala 700 Manguinhos, 21040-361 Rio de Janeiro RJ - Brazil, Tel.: +55 21 3882-9153 / 3882-9151 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cienciasaudecoletiva@fiocruz.br