A identidade de policiais civis e sucessivos espelhamentos

The identity of civil police officers and successive mirroring studies

Romeu Gomes Edinilsa Ramos de Souza

Objetivou-se analisar as percepções de policiais civis sobre a sua identidade profissional e a instituição na qual atuam, bem como a sua opinião acerca da imagem que a sociedade tem sobre a sua atuação. Os dados provêm de uma pesquisa sobre condições de trabalho e saúde dos policiais civis da Baixada Fluminense, com questionário, entrevistas e grupos focais, envolvendo gestores, delegados e policiais das 18 delegacias da área, mais uma especializada. Neste estudo, calcularam-se as frequências relativas e médias das respostas sobre condições de trabalho, satisfação e melhoria da qualidade de vida após ingressar na instituição. Selecionaram-se questões qualitativas acerca da opinião dos profissionais sobre como a sociedade percebe a polícia civil e o que é ser policial na Baixada Fluminense, efetuando-se a análise segundo o método de interpretação de sentidos. Os resultados apontam para uma imagem negativa que os policiais julgam que a sociedade tem sobre eles, o que implica e reforça uma desvalorização da profissão. Eles recusam essa identificação negativa e procuram diferenciar o ser policial civil do ser policial militar. Não se observam especificidades quanto a ser policial na Baixada Fluminense. Conclui-se que são necessárias ações que melhorem as condições de trabalho, o diálogo com as comunidades e que promovam ações de saúde.

Imagem; Identidade; Policial Civil


ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Av. Brasil, 4036 - sala 700 Manguinhos, 21040-361 Rio de Janeiro RJ - Brazil, Tel.: +55 21 3882-9153 / 3882-9151 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cienciasaudecoletiva@fiocruz.br