Análise do conceito síndrome congênita pelo Zika vírus

Analysis of the concept of the Zika Virus congenital syndrome

Gracimary Alves Teixeira Dândara Nayara Azevêdo Dantas Gleyce Any Freire de Lima Carvalho Aylla Nauana da Silva Ana Luísa Brandão de Carvalho Lira Bertha Cruz Enders Sobre os autores

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar o conceito de Síndrome Congênita pelo Zika Vírus. Trata-se de uma análise de conceito, baseado em Walker e Avant. Para operacionalização da busca foi realizada uma revisão sistemática. A essência do conceito Síndrome Congênita pelo Zika Vírus é determinada pelos atributos: calcificação intracraniana, ventriculomegalia e volume cerebral diminuído. Para que essa síndrome aconteça faz-se necessário que ocorram os antecedentes: transmissão via transplacentária de mãe infectada pela picada do mosquito Aedes SSP ou por via sexual. Com isso, resultam um conjunto de sinais e sintomas além da microcefalia fetal ou pós-natal, como por exemplo, atraso no desenvolvimento neuropsicomotor, anormalidades auditivas e visuais, desproporção craniofacial, suturas cranianas sobrepostas, osso occipital proeminente, excesso de pele nucal, epilepsia, irritabilidade, discinesia, hipertonia, hipotonia, hemiplegia, hemiparesia, espasticidade, hiperreflexia. O conceito de Síndrome Congênita pelo Zika Vírus é recém conhecido. O que determinará a presença do conjunto de sinais e sintomas pela infecção congênita do Zika vírus é a calcificação intracraniana e volume cerebral diminuído, podendo apresentar microcefalia já ao nascer ou apenas posteriormente.

Palavras-chave
Microcefalia; Infecção pelo Zika vírus; Anormalidades congênitas

ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Av. Brasil, 4036 - sala 700 Manguinhos, 21040-361 Rio de Janeiro RJ - Brazil, Tel.: +55 21 3882-9153 / 3882-9151 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cienciasaudecoletiva@fiocruz.br