Percepção de voz e qualidade de vida em idosos professores e não professores

Voice perception and quality of life of elder teachers and non teachers

Deborah Gampel Ursula Margarida Karsch Léslie Piccolotto Ferreira Sobre os autores

Este artigo tem como objetivos comparar os escores do protocolo de qualidade de vida e voz (QVV) de idosos professores (GP) e não professores (GNP) e verificar a relação entre os escores, a idade cronológica e a percepção da mudança vocal. Método: em 47 sujeitos, 23 GP e 24 GNP, acima de 65 anos, homens e mulheres, foram coletados dados sobre percepção de mudança vocal e aplicado o protocolo QVV. Resultados: não houve diferença significante entre os escores do QVV dos sujeitos GP e GNP, nem relação entre escores e percepção de mudança vocal. A idade cronológica apresentou correlação positiva (p=0,039) com escores do domínio físico para os GP. Para os sujeitos GP e GNP que perceberam a mudança vocal, houve diferença significante nas respostas às questões 2 (p=0,02), 4 (p=0,007), 5 (p=0,012) e 9 (p=0,002). Conclusão: Para ambos os grupos, o impacto das mudanças vocais foi maior no domínio físico do que no socioemocional do QVV. A autopercepção do envelhecimento vocal esteve relacionada à diferença quanto ao uso ou não da voz profissionalmente. Os professores, independentemente dessa percepção, têm maior problema em questões do domínio físico do QVV relacionadas à exigência profissional. Os não professores que perceberam o envelhecimento vocal apresentaram dificuldade em aspectos físicos e socioemocionais.

Voz; Qualidade de vida; Idoso; Doente


ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Av. Brasil, 4036 - sala 700 Manguinhos, 21040-361 Rio de Janeiro RJ - Brazil, Tel.: +55 21 3882-9153 / 3882-9151 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cienciasaudecoletiva@fiocruz.br
Accessibility / Report Error