Insegurança Alimentar em famílias de área rural do extremo sul do Brasil

Nathalia Matties Maas Raul Andres Mendoza-Sassi Rodrigo Dalke Meucci Juraci Almeida Cesar Sobre os autores

Resumo

O estudo objetivou rastrear a prevalência de Insegurança Alimentar (IA) e estudar fatores associados em domicílios com crianças, mulheres e idosos na área rural do município de Rio Grande, RS, em 2017. Foi um estudo transversal com amostragem sistemática de 80% dos domicílios permanentemente habitados. Utilizou-se uma versão reduzida da Escala Brasileira de Insegurança Alimentar (EBIA). Os fatores associados contemplaram dados referentes ao chefe da família, além de dados referentes ao domicílio. Prevalências e Razões de Prevalências e seus respectivos Intervalos de Confiança foram calculadas para a IA por meio da Regressão de Poisson com variância robusta. Dos 1.627 domicílios entrevistados, 26% se encontraram em situação de IA, sendo maior naqueles domicílios que continham as três populações. Os domicílios mais atingidos foram os que o chefe da família tinha menor escolaridade, maior número de moradores, sem criação de animais, pertencentes ao menor quartil de renda e que recebiam Bolsa Família. Esse estudo mostrou a importância e a dimensão do problema da IA na região rural de Rio Grande, já que o conhecimento da real prevalência de IA nessa região é desconhecido.

Palavras-chave
Segurança alimentar e nutricional; Prevalência; População rural; Fatores de risco

ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Av. Brasil, 4036 - sala 700 Manguinhos, 21040-361 Rio de Janeiro RJ - Brazil, Tel.: +55 21 3882-9153 / 3882-9151 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cienciasaudecoletiva@fiocruz.br