Sofrimento psíquico em policiais civis do Estado do Rio de Janeiro

Psychic suffering among civil police officers in Rio de Janeiro State

Liana Wernersbach Pinto Ana Elisa Bastos Figueiredo Edinilsa Ramos de Souza

O artigo trata da relação entre trabalho e sofrimento psíquico em policiais civis do Estado do Rio de Janeiro. Os dados foram obtidos a partir de questionário autopreenchido aplicado a esses profissionais em três estudos distintos: Capital, Baixada Fluminense e Interior. Foram pesquisadas questões relativas ao perfil dos policiais, qualidade de vida, condições de saúde e de trabalho. O sofrimento psíquico foi aferido pela SRQ-20. Utilizou-se um modelo de regressão logística para verificar os fatores associados ao sofrimento psíquico. Mostraram-se associadas as seguintes variáveis: grau de satisfação com a capacidade de reagir a situações difíceis, exercer o trabalho para o qual foi treinado, ter sofrido alguma vitimização, a área de localização da unidade (Capital, Interior, Baixada), problemas de sistema nervoso e o grau de satisfação com a vida como um todo. Os que mencionaram problemas do sistema nervoso e vitimização apresentaram OR de 7,25 e 3,08, respectivamente. Quanto ao grau de satisfação com capacidade de reagir a situações difíceis e com a vida como um todo, os profissionais que se declararam insatisfeitos ou muito insatisfeitos apresentaram, respectivamente, OR 10,85 e 6,69 quando comparados com aqueles que se consideravam satisfeitos ou muito satisfeitos. Os profissionais da Baixada apresentam risco de sofrimento psíquico aumentado e os do Interior, diminuído.

Violência; Polícia; Sofrimento Psíquico; Trabalho; Saúde Mental


ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Av. Brasil, 4036 - sala 700 Manguinhos, 21040-361 Rio de Janeiro RJ - Brazil, Tel.: +55 21 3882-9153 / 3882-9151 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cienciasaudecoletiva@fiocruz.br