Accessibility / Report Error

“A Morte de Ivan Ilitch” e as múltiplas dimensões da doença

Resumo

A novela “A morte de Ivan Ilitch” (1886), de Liev Tolstói (1828-1910), fornece-nos valiosos subsídios para pensarmos o significado de doença de longa duração. Fundamentando-se nessa obra literária, o presente artigo analisa as múltiplas dimensões do processo de adoecimento. Parte do princípio de que a doença não é uma totalidade formada a priori, mas um trajeto de associações entre o doente, o médico, a família, os amigos e cuidadores. Agir, ser afetado, pensar e sentir são fenômenos que caminham juntos no desenvolvimento dessas associações. A análise sobre o adoecimento de Ivan Ilitch está dividida nos seguintes itens: (a) a doença como alteridade e incompreensibilidade (estranhamento do corpo e estágios pelos quais o corpo é gradualmente objetificado); (b) a doença como trajetos em um campo de práticas que envolve aquisição de habilidades e uma “educação da atenção”; (c) cuidados à saúde como um conjunto de técnicas, objetos, discursos e práticas que em situações concretas são agregados ou associados ao longo de trajetos que envolvem a busca pela manutenção da saúde. Doença de longa duração é, portanto, uma forma de imersão do doente em redes de relações que passam a fazer parte de sua vida cotidiana.

Palavras-chave
Doença de longa duração; Literatura; Cuidados à saúde

ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Av. Brasil, 4036 - sala 700 Manguinhos, 21040-361 Rio de Janeiro RJ - Brazil, Tel.: +55 21 3882-9153 / 3882-9151 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cienciasaudecoletiva@fiocruz.br