Biossegurança no trabalho em frigoríficos: da margem do lucro à margem da segurança

Biosafety of working in cold storage units: from the profit margin to the safety margin

A indústria frigorífica e o complexo de carnes fazem do Brasil um dos principais produtores e exportadores mundiais de produtos de origem animal. A ampliação do mercado leva à competitividade do ponto de vista capitalista e, nesta perspectiva, o lucro empresarial, muitas vezes impõe-se à necessidade de adaptar a ação humana às novas funções, procurando minimizar custos e maximizar produção. As atividades de rotina são longas, repetitivas, com acúmulo de tarefas, onde há operação de máquinas e utilização constante de instrumentos perfurocortantes, por isso, são realizadas com o uso de equipamentos de proteção. Dentre os agentes de risco de maior importância está o biológico, com a exposição por contato direto com sangue, vísceras, fezes, urina, secreções, restos placentários, líquidos e fetos, que podem estar infectados com patógenos de caráter zoonótico. Este artigo discute riscos a que estão sujeitos os profissionais de matadouros-frigoríficos, através de uma revisão integrativa da literatura, considerando o arcabouço conceitual da Biossegurança que contribui para a segurança e saúde dos trabalhadores.

Matadouros; Exposição a agentes biológicos; Riscos ocupacionais


ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Av. Brasil, 4036 - sala 700 Manguinhos, 21040-361 Rio de Janeiro RJ - Brazil, Tel.: +55 21 3882-9153 / 3882-9151 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cienciasaudecoletiva@fiocruz.br