Prevalência de dor lombar e fatores associados entre adultos de cidade média brasileira

Everton Alex Carvalho Zanuto Jamile Sanches Codogno Diego Giulliano Destro Christófaro Luiz Carlos Marques Vanderlei Jefferson Rosa Cardoso Romulo Araújo Fernandes Sobre os autores

Objetivo:

Determinar a prevalência de dor lombar e algumas variáveis relacionadas entre adultos de ambos os sexos.

Métodos:

Estudo transversal de base populacional na zona urbana de Presidente Prudente, São Paulo. A amostra foi composta por 743 adultos, dor lombar, qualidade do sono e atividade física foram coletadas por meio de entrevista face a face na residência dos entrevistados. Utilizou-se o teste qui-quadrado para analisar a associação entre as variáveis, depois foram criados três modelos multivariados com inserção hierárquica dos fatores de confusão.

Resultados:

A prevalência de dor lombar relatada no último ano foi de 50,2% (IC95%: 46,6; 53,8), e na última semana 32,3% (IC95%: 28,9; 35,6). A dor lombar associou-se com sexo feminino, maior idade, menor escolaridade, sono alterado e excesso de peso, o modelo ajustado identificou que pessoas com idade superior a 45 anos (45-59,9 anos, OR= 13.1 [1.72-98.5] e ≥ 60 anos, OR= 9.10 [1.15-71.7]), com alguma alteração de sono (OR= 3.21 [1.84-5.61]) e obesos (OR= 2.33 [1.26-4.33]) parecem um grupo de risco para dor lombar.

Conclusão:

A prevalência de dor lombar é alta em pessoas obesas com idade superior a 45 anos que possuem alterações no sono, formando o grupo de maior risco para esse mal.

Dor lombar; Exercício; Sono; Índice de massa corporal


ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Av. Brasil, 4036 - sala 700 Manguinhos, 21040-361 Rio de Janeiro RJ - Brazil, Tel.: +55 21 3882-9153 / 3882-9151 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cienciasaudecoletiva@fiocruz.br