Prevalência e fatores associados ao abuso de cuidadores contra idosos dependentes: a face oculta da violência familiar

Valéria Teresa Saraiva Lino Nádia Cristina Pinheiro Rodrigues Idenalva Silva de Lima Soraya Athie Edinilsa Ramos de Souza Sobre os autores

Resumo

Realizou-se estudo transversal em Manguinhos, na cidade do Rio de Janeiro para identificar prevalência de violência de cuidadores contra idosos dependentes e fatores associados. Uma amostra de conveniência de 135 duplas foi avaliada. Testes estatísticos compararam os percentuais de violência, segundo as características do cuidador e do idoso e um modelo de regressão logística investigou a associação entre violência e as características de ambos. Mais de 30% dos cuidadores apresentaram indícios de abuso. Em relação aos cuidadores, elevados níveis de sobrecarga e problemas com álcool aumentaram em 11 e 3,8 vezes as chances de ocorrência de violência, respectivamente, quando comparados aos grupos de referência. Quanto aos idosos, homens e indivíduos com depressão tiveram chance 2,9 e 6,9 vezes maior de sofrerem maus tratos, em relação às mulheres e aos que não tinham depressão, respectivamente. A elevada prevalência de maus tratos por parte de cuidadores que apresentam altos níveis de sobrecarga, problemas relacionados ao álcool e que cuidam de idosos deprimidos requer a adoção de medidas de apoio familiar.

Palavras-chave
Abuso de idoso; Violência contra idoso; Idoso dependente; Cuidador

ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Av. Brasil, 4036 - sala 700 Manguinhos, 21040-361 Rio de Janeiro RJ - Brazil, Tel.: +55 21 3882-9153 / 3882-9151 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cienciasaudecoletiva@fiocruz.br