Violência de gênero no campo da Saúde Coletiva: conquistas e desafios

Gender-based violence in Public Health: challenges and achievements

Lilia Blima Schraiber Ana Flávia Pires Lucas d' Oliveira Ana Paula Portella Eleonora Menicucci Sobre os autores

Este texto trata da violência contra mulheres (VCM) como objeto científico e prático da Saúde. É uma reflexão teórica crítica concernente a processos históricos que permitem ver tanto as convergências como os afastamentos entre a tomada dessa violência como questão e particularidades do campo da Saúde, produzindo conquistas e desafios atuais em especial para a Saúde Coletiva. O texto debate aspectos interdisciplinares desse objeto científico e suas implicações para a produção do conhecimento e para as ações em saúde. Considerando as distintas culturas científicas e práticas da Saúde e outros campos que já lidam com VCM, mostram-se tensões existentes entre a perspectiva da violência como questão da saúde e como fenômeno sociocultural, ampliadas com o acréscimo da abordagem de gênero. Produzem-se então desafios de diálogo entre esses campos em termos de paradigmas, modelos científicos e linguagens de cada qual; as necessidades de intervenção social em cada campo; e a relação distinta que cada um possui entre conhecimentos e intervenção social. De outro lado, mostram-se como convergências entre esses campos as conquistas relativas aos direitos humanos e sociais e a proposta de saúde integral. Conclui-se com algumas possíveis respostas aos desafios.

Violência de gênero; Interdisciplinaridade; Integralidade em saúde; Direitos humanos e sociais em saúde


ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Av. Brasil, 4036 - sala 700 Manguinhos, 21040-361 Rio de Janeiro RJ - Brazil, Tel.: +55 21 3882-9153 / 3882-9151 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cienciasaudecoletiva@fiocruz.br