A dinâmica familiar no processo de luto: revisão sistemática da literatura

Mayra Delalibera Joana Presa Alexandra Coelho António Barbosa Maria Helena Pereira Franco Sobre os autores

A perda de um ente querido pode influenciar a dinâmica de uma família, uma vez que o sistema familiar é alterado e os seus membros são obrigados a se reorganizar. Um bom funcionamento familiar, com abertura para a comunicação e expressão de sentimentos e pensamentos, e a coesão entre os seus membros pode colaborar para um processo de ajustamento adaptativo à situação de perda. O presente estudo teve como objetivo realizar uma revisão sistemática da literatura sobre a dinâmica familiar no processo de luto. Foi realizada uma busca de artigos científicos publicados de janeiro de 1980 a junho de 2013, nas bases de dados da EBSCO, Web of Knowledge e Bireme. Dos 389 artigos encontrados, apenas 15 cumpriram todos os critérios de inclusão. Os estudos selecionados apresentaram evidências de que as famílias disfuncionais manifestam maior sintomatologia psicopatológica, maior morbidade psicossocial, pior funcionamento social, dificuldade para recorrer aos recursos da comunidade, menor capacidade funcional no trabalho, e um processo de luto mais complicado. Os conflitos familiares também foram destacados como um fator que pode contribuir para o desenvolvimento de um luto complicado, assim como a coesão, a expressão de afeto e uma boa comunicação nas famílias podem ser considerados como atenuantes nos sintomas de luto.

Dinâmica familiar; Funcionamento familiar; Luto; Revisão sistemática


ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Av. Brasil, 4036 - sala 700 Manguinhos, 21040-361 Rio de Janeiro RJ - Brazil, Tel.: +55 21 3882-9153 / 3882-9151 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cienciasaudecoletiva@fiocruz.br