Fragilidade e fatores de risco associados em pacientes com doença renal crônica em hemodiálise

Gabriela Dutra Gesualdo Juliana Gomes Duarte Marisa Silvana Zazzetta Luciana Kusumota Fabiana de Souza Orlandi Sobre os autores

Resumo

O objetivo deste artigo é verificar a relação entre fragilidade e os aspectos sociodemográficos e clínicos de pacientes com doença renal crônica em hemodiálise. Estudo transversal, conduzido com 107 participantes. Realizou-se análise descritiva, correlação e regressão logística. Os resultados foram considerados significativos com p-valor ≤ 0,05. A prevalência de fragilidade correspondeu a 47,66%, correlacionou-se negativamente com a cognição (r = -0,30; p-valor = 0,002), funcionalidade para atividades instrumentais de vida diária (r = -0,41; p-valor = 0,000) e com o nível de hematócrito (r = -0,19; p-valor = 0,04). Constatou- se a maior proporção de fragilidade em participantes com maior idade (OR = 1,03; IC95% 1,004-1,069; p = 0,02). Os participantes com doença renal crônica em hemodiálise apresentaram elevados percentuais de fragilidade, associada a maior idade e correlacionada a cognição, funcionalidade para atividades básicas de vida diária e menor nível de hematócrito.

Palavras-chave
Saúde do Adulto; Saúde do Idoso; Idoso Fragilizado; Insuficiência Renal Crônica; Diálise Renal

ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Av. Brasil, 4036 - sala 700 Manguinhos, 21040-361 Rio de Janeiro RJ - Brazil, Tel.: +55 21 3882-9153 / 3882-9151 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cienciasaudecoletiva@fiocruz.br