Aspectos sociopolíticos da epidemia de toxoplasmose em Santa Isabel do Ivaí (PR)

Socio-political aspects of toxoplasmosis epidemic in Santa Isabel do Ivaí, Paraná State, Brazil

Márcio José de Almeida Luzia Helena Herrmann de Oliveira Roberta Lemos Freire Italmar Teodorico Navarro Sobre os autores

Em 2002, o município de Santa Isabel do Ivaí (PR), em virtude de uma epidemia de toxoplasmose, tornou-se lócus privilegiado de investigações sanitárias. As informações disponíveis indicam tratar-se da maior já registrada no mundo: 426 pessoas apresentaram sorologia sugestiva de infecção aguda por T. gondii (IgM reator). Esta pesquisa foi realizada com o objetivo de identificar as ações desenvolvidas pelos serviços de saúde e de saneamento durante o período, observando os conflitos políticos ocorridos no processo e identificando as medidas tomadas pelas autoridades sanitárias durante e após a epidemia. Trata-se de um estudo interdisciplinar, que busca a compreensão mais aprofundada e abrangente dos problemas de saúde pública. A investigação foi baseada na análise de conteúdo de documentos da imprensa e institucionais e entrevistas. Segundo dados oficiais, a causa da epidemia foi a contaminação de um dos reservatórios de água que abastecem a cidade. A pesquisa mostrou que fatores de ordem política e social, como a instabilidade partidária e o nível de dependência política da sociedade local, contribuíram para a ocorrência do surto e para as dificuldades enfrentadas pelos agentes de saúde no decorrer da crise.

Políticas públicas e saúde; Epidemia de toxoplasmose; Toxoplasma; Saneamento básico e epidemias


ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Av. Brasil, 4036 - sala 700 Manguinhos, 21040-361 Rio de Janeiro RJ - Brazil, Tel.: +55 21 3882-9153 / 3882-9151 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cienciasaudecoletiva@fiocruz.br
Accessibility / Report Error