Accessibility / Report Error

Prevalência do uso de inalantes e fatores associados em adolescentes de Belo Horizonte, Brasil

O objetivo deste estudo foi avaliar a prevalência do uso de inalantes em adolescentes e sua associação com o uso de maconha, consumo de álcool, condição socioeconômica e gênero. Um estudo transversal foi realizado em uma amostra representativa de 891 adolescentes de escolas públicas e privadas de Belo Horizonte, Brasil. Os dados foram coletados por meio de dois questionários autoaplicáveis: o Alcohol, Smoking and Substance Involvement Screening Test (ASSIST) e o Alcohol Use Disorders Identification Test (AUDIT C). O Índice de Vulnerabilidade Social, o nível de escolaridade da mãe e o tipo de escola (pública ou privada) foram utilizados para determinar o nível socioeconômico. Os dados foram analisados utilizando o teste qui-quadrado (p < 0.05) e a análise de regressão logística. A prevalência do uso de inalantes foi de 7,9%. Não houve associação entre o uso de inalantes e o nível socioeconômico após a análise de regressão logística. O uso de inalantes por adolescentes esteve associado ao uso de maconha (OR: 4.61; 95% CI: 2.27 - 9.36) e ao consumo abusivo de álcool (OR: 5.02; 95% CI: 2.57 - 9.81).


ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Av. Brasil, 4036 - sala 700 Manguinhos, 21040-361 Rio de Janeiro RJ - Brazil, Tel.: +55 21 3882-9153 / 3882-9151 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cienciasaudecoletiva@fiocruz.br