Prevalência de perda dentária e fatores associados em adolescentes institucionalizados: um estudo transversal

Maísa Casarin Wagner da Silva Nolasco Paulo Roberto Grafitti Colussi Carla Cioato Piardi Patricia Weidlich Cassiano Kuchenbecker Rösing Francisco Wilker Mustafa Gomez Muniz Sobre os autores

Resumo

Esse estudo objetivou avaliar a prevalência de perda dentária e fatores associados em adolescentes institucionalizados. Esse estudo transversal incluiu 68 adolescentes do sexo masculino de um Centro de Atendimento Socioeducativo (CASE) com idades entre 15 e 19 anos. Questionários estruturados foram aplicados individualmente para acessar variáveis sociodemográficas, econômicas, médicas, comportamentais e autopercepção de saúde bucal. Todos os dentes presentes foram avaliados pelo Índice de dentes Cariados, Perdidos e Obturados (CPOD). A prevalência de perda dentária foi analisada em indivíduos com ≥1 dente perdido. Associações entre perda dentária e variáveis de exposição foram analisadas por regressão de Poisson com estimativa de variância robusta. A prevalência de perda dentária foi 47,06%. Primeiros molares na mandíbula e maxila e incisivos centrais na maxila foram os dentes mais ausentes. No modelo multivariado, número de dentes cariados esteve associado com perda dentária, e aqueles que faziam uso diário de medicações foram associados a maior perda dentária. Além disso, perda dentária foi associada com cárie dentária e uso diário de medicação. Promoção de saúde bucal e seu tratamento devem ser implementados nessas instituições para reduzir a prevalência de perda dentária nesses adolescentes.

Palavras-chave:
Perda de dente; Cárie dentária; Adolescente; Saúde bucal

ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Av. Brasil, 4036 - sala 700 Manguinhos, 21040-361 Rio de Janeiro RJ - Brazil, Tel.: +55 21 3882-9153 / 3882-9151 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cienciasaudecoletiva@fiocruz.br