Tamanho ao nascer e altura no início da adolescência: um estudo de coorte prospectivo

Cora L. P. Araújo Pedro C. Hallal Gisele A. Nader Ana Maria B. Menezes Cesar G. Victora Sobre os autores

O objetivo deste estudo foi avaliar a associação entre o tamanho ao nascer (peso e comprimento) e altura no início da adolescência em uma coorte de nascimentos prospectiva em Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil. Entrevistas foram conduzidas em 1993, incluindo mensuração de peso e comprimento ao nascer, e em 2004-2005, incluindo mensuração de peso e altura. Esta análise inclui 4.452 indivíduos com idade média de 11,3 anos (DP = 0,3), representando uma taxa de acompanhamento de 87,5%. A média de altura aos 11 anos foi de 145,8cm (DP = 7,9), sendo 144,9cm (DP = 7,7) entre os meninos e 146,8cm (DP = 7,9) entre as meninas. O peso e o comprimento ao nascer associaram-se positivamente com a altura no início da adolescência na análise bruta, mas após ajuste para fatores de confusão e um para o outro, apenas o efeito do comprimento continuou significativo. Um aumento de um escore-z no comprimento ao nascer esteve associado com um aumento de 1,63cm na altura aos 11 anos. O estudo mostra que o comprimento ao nascer é um forte preditor da altura futura, enquanto o efeito do peso ao nascer desaparece após ajuste para o comprimento ao nascer.

Estatura; Peso ao Nascer; Idade Gestacional; Estudos Prospectivos; Estudos Longitudinais


Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br