Programa de Controle da Doença de Chagas no Estado de São Paulo: persistência de alta infestação por triatomíneos em localidades na década de 1990

Chagas Disease Control Program in the State of São Paulo: persistence of high triatomine infestation rates in some localities during the 1990s

Rubens Antonio da Silva Vera Lúcia Cortiço Corrêa Rodrigues Maria Esther de Carvalho Clóvis Pauliquévis Jr. Sobre os autores

O objetivo, aqui, é relatar a persistência, em localidades do Estado de São Paulo, de alta infestação de triatomíneos vetores da doença de Chagas. Analisaram-se bancos de dados com informações trabalhadas para todo o Estado no período de 1990 a 1999. Em 43 localidades, distribuídas em 21 municípios concentrados na região de Araçatuba, observaram-se, sempre, altos índices de infestação. A espécie predominante foi Triatoma sordida com presença marcante no peridomicílio. Os exemplares capturados, em sua maioria adultos fêmeas e ninfas de quinto estádio, foram negativos para ingesta de sangue humano em 94,6% dos casos. As casas eram habitadas (87,4%) e encontravam-se próximas a resíduos de mata de cerrado em 64,3% das localidades. Observou-se presença de galinheiros em 97,6% das Unidades Domiciliares. Ressalta-se que, nas casas de 100% das localidades com infestação persistente, os moradores não cuidavam da limpeza. O atraso na realização do controle, associado às características biológicas da espécie e às condições dos peridomicílios são fatores que favorecem a invasão constante deste ambiente por triatomíneos e, conseqüentemente, a manutenção da infestação.

Doença de Chagas; Controle de Vetores; Triatomíneos


Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br