Desempenho de crianças ribeirinhas da Amazônia, Brasil, expostas moderadamente ao mercúrio em testes para avaliação de desenvolvimento neurológico

O sistema nervoso pode ser afetado quando as pessoas, notadamente crianças, estão expostas ao metilmercúrio pela ingestão de peixes. Foi desenvolvido um estudo seccional, comparativo, para avaliar o desempenho de dois grupos de crianças ribeirinhas de 3 a 7 anos de idade na realização de uma bateria de testes de desenvolvimento neurológico. Um grupo estudo composto de crianças expostas a moderados níveis de mercúrio (n = 75) e um grupo controle (n = 134) de crianças que diferiam do primeiro grupo por uma ingestão menor de peixe. O estudo incluiu questionário, coleta de amostras de cabelo para determinação de mercúrio total e avaliação do desempenho das crianças na realização dos testes. As crianças do grupo estudo apresentaram maior média de concentração de mercúrio no cabelo (5,37 ± 3,35µg.g-1) em comparação com o grupo controle (2,08 ± 1,37µg.g-1). Observou-se uma elevada proporção de crianças que apresentaram desempenhos considerados como "não normais" em ambos os grupos, evidenciando que os resultados não poderiam ser relacionados com a exposição ao mercúrio e as limitações do uso deste tipo de teste para crianças ribeirinhas.

Mercúrio; Intoxicação por Mercúrio; Sistema Nervoso; Criança


Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br