Fatores associados ao uso do preservativo entre mulheres de uma área urbana no Sul do Brasil

Este estudo investigou a prevalência de fatores associados com o uso de preservativos na última relação sexual em mulheres de 15-49 anos de idade, de uma amostra probabilística da área urbana de Pelotas, Sul do Brasil. Um questionário administrado por uma entrevistadora investigou características sócio-econômicas e hábitos pessoais e outro, auto-aplicado, foi utilizado para investigar variáveis relacionadas ao comportamento sexual. Na análise dos dados foi utilizada a regressão de Poisson, segundo um modelo hierárquico, com 1.543 mulheres incluídas, sendo as perdas e recusas de 3,5%. A prevalência do uso de preservativos na última relação sexual foi de 28,0%. Esse uso esteve associado positivamente com menor idade, maior escolaridade, cor não branca, ser solteira e ter tido maior número de parceiros nos últimos três meses. Sugere que o grupo mais vulnerável a DST/AIDS devido ao não uso de preservativos são as mulheres brancas, adultas, em uniões estáveis e com menos parceiros sexuais.

Síndrome de Imunodeficiência Adquirida; Doenças Sexualmente Transmissíveis; Comportamento Sexual; Saúde da Mulher; Fatores de Risco


Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br