Obesidade e pobreza: o aparente paradoxo. Um estudo com mulheres da Favela da Rocinha, Rio de Janeiro, Brasil

Obesity and poverty: the apparent paradox. A study among women from the Rocinha slum, Rio de Janeiro, Brazil

Vanessa Alves Ferreira Rosana Magalhães Sobre os autores

Nas últimas décadas, a população brasileira experimentou intensas transformações em suas condições de nutrição, especialmente com o incremento da obesidade. De acordo com a Pesquisa Nacional sobre Saúde e Nutrição, realizada em 1989, 32,0% dos adultos apresentaram excesso de peso. No entanto, a distribuição do problema não é homogênea. A maior prevalência ocorre em mulheres pobres da Região Sudeste do país. A compreensão desse aparente paradoxo impõe a busca de abordagens capazes de superar interpretações simplistas sobre as práticas alimentares. Assim, o objetivo desse estudo é compreender a obesidade combinada à pobreza, focalizando além dos determinantes econômicos, constrangimentos de natureza cultural e simbólica. Nesta perspectiva, o estudo analisou o cotidiano de vida de mulheres pobres e obesas, usuárias de um Centro Municipal de Saúde e moradoras da Favela da Rocinha, Rio de Janeiro. Os resultados revelaram a complexidade da relação entre obesidade e pobreza. Os aspectos culturais e materiais de vida, assim como as diferentes concepções de alimentação e de corpo demonstraram ser elementos fundamentais para a análise das múltiplas faces da obesidade no Brasil.

Pobreza; Obesidade; Estado Nutricional; Hábitos Alimentares


Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br