Freqüência e distribuição espacial de Aedes aegypti e Aedes albopictus (Diptera, Culicidae) no Rio de Janeiro, Brasil

Frequency and spatial distribution of Aedes aegypti and Aedes albopictus (Diptera, Culicidae) in Rio de Janeiro, Brazil

No presente estudo, procuramos avaliar a freqüência de Aedes aegypti e Ae. albopictus dentro e fora das casas de bairros urbanos, suburbanos e rurais nos municípios de Nova Iguaçu e Rio de Janeiro, Brasil, no período de agosto de 2002 a julho de 2004. A maioria das fêmeas e dos machos de Ae. aegyptifoi capturada em ambientes urbanos (56%) e no intradomicílio (78%), o que demonstra maior freqüência dessa espécie em se abrigar no interior de casas e em áreas de maior concentração populacional humana, caráter que aumentam as chances de seu contato com humanos. Já fêmeas e machos de Ae. albopictus foram mais presentes em áreas rurais (93%) e no peridomicílio (90%), demonstrando maior freqüência em se abrigar em áreas com elevada cobertura vegetal e população humana mais rarefeita, atitude que diminui as suas chances de contato com humanos e, por conseguinte, de veiculação do vírus dengue nessa área.

Distribuição Espacial; Aedes; Vírus do Dengue


Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br