Epidemiologia da atividade física no lazer: um estudo de base populacional no sul do Brasil

O objetivo deste estudo foi avaliar a prevalência de inatividade física (IF) no lazer e fatores associados, em uma população adulta (20-69 anos), residente no sul do Brasil. Um estudo transversal de base populacional foi conduzido, com amostragem em múltiplos estágios. A prática semanal de atividade física foi avaliada. Para cada atividade, o gasto energético foi calculado usando dados de duração, equivalentes metabólicos e peso corporal. Os gastos energéticos das atividades foram somados para calcular-se um gasto semanal total. IF foi definida como gasto semanal inferior a 1.000kcal/semana. A prevalência de IF foi de 80,7% (IC95%: 78,9-82,4). Após análise ajustada, as seguintes variáveis se associaram positivamente com IF: sexo feminino, idade, viver com companheiro e tabagismo. Escolaridade e nível econômico se associaram inversamente com IF. Indivíduos com índice de massa corporal baixo (< 18,5kg/m²) apresentaram prevalência significativamente maior de IF. Não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas de acordo com a cor da pele e consumo de álcool. A prevalência de IF nesta população adulta foi maior do que em populações de países desenvolvidos, mas as variáveis associadas foram similares.

Exercício; Fatores de Risco; Adultos; Estilo de Vida


Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br