A gravidez na adolescência e a conclusão da educação básica: um estudo entre jovens do Brasil

Esse estudo avaliou a associação entre a gravidez na adolescência e a conclusão da educação básica mediada por marcadores macrossociais. Um inquérito do tipo corte transversal foi realizado em 2001 com jovens de 18 a 24 anos de três capitais brasileiras. Dos 4.634 jovens entrevistados, selecionou-se aqueles que na época da entrevista encontravam-se com 20 a 24 anos. A gravidez antes dos 20 anos foi declarada por 29,6% das moças, e 21,4% dos rapazes mencionaram ter engravidado uma parceira na adolescência. As jovens com renda familiar per capita de até US$70, que engravidaram na adolescência ao menos uma vez, referiram mais freqüentemente não terem concluído a educação básica. Entre os homens, ter renda familiar per capita até US$70, ter pais separados antes dos 20 anos e ter engravidado uma parceira antes dos 20 anos, implica a maior chance de não concluir a educação básica. Cabe ao sistema escolar orientar os jovens quanto à sexualidade e à contracepção, mas também estimular a sua permanência na escola.

Gravidez na Adolescência; Identidade de Gênero; Educação


Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br