Fatores de risco para doenças crônicas não-transmissíveis e a Iniciativa CARMEN: estudo de base populacional no sul do Brasil

A Iniciativa CARMEN é uma estratégia da Organização Pan-Americana da Saúde e da Organização Mundial da Saúde de combate às doenças crônicas não-transmissíveis, que prevê intervenções populacionais para a redução simultânea de seus fatores de risco. Pretende-se fornecer uma linha de base para intervenções da Iniciativa CARMEN valendo-se de um estudo de base populacional com 3.100 adultos (> 20 anos), moradores de Pelotas, Rio Grande do Sul. Os fatores estudados foram: tabagismo, sedentarismo, diabetes mellitus, hipertensão arterial sistêmica e excesso de peso, sendo descritos acumulados, isoladamente e em combinações. O sedentarismo foi o fator de risco mais prevalente (73,2%), seguido do excesso de peso (48,1%). As mulheres foram mais sedentárias e mais magras que os homens. Mais da metade da população apresenta dois ou três fatores de risco (53,4%). A combinação de sedentarismo e excesso de peso ocorreu em 34,7% da amostra; e sedentarismo, excesso de peso e hipertensão, em 10,8%. O acúmulo de fatores de risco para doenças crônicas não-transmissíveis é freqüente na população estudada e a identificação das suas combinações mais prevalentes é de grande relevância para o planejamento de intervenções futuras.

Doenças Crônicas; Fatores de Risco; Estudos Transversais


Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br