Avaliação preliminar da tecnologia "MI-Dengue" para o monitoramento e controle do Aedes aegypti

As limitações na identificação do Aedes aegypti em laboratório e no processamento das informações obtidas em campo pelo método da pesquisa larvária levaram ao desenvolvimento do "Monitoramento Inteligente da Dengue" (MI-Dengue). O MI-Dengue consiste em uma armadilha que captura fêmeas grávidas de Ae. aegypti associada ao sistema informatizado de coleta, transmissão e acesso das informações de campo, e mapas georreferenciados em tempo real. O objetivo deste trabalho foi descrever pela primeira vez um sistema de monitoramento de adultos de Ae. aegypti e apresentar os resultados preliminares em três municípios que adotaram o MI-Dengue como estratégia para identificar áreas e direcionar as ações de controle. Semanalmente, mapas georreferenciados e o indicador entomológico (IMFA) forneceram informações das áreas onde os níveis de infestações, caracterizados por cores em função da quantidade de fêmeas de Ae. aegypti capturadas, indicaram situação de sem risco, alerta e crítica que desencadearam ações de controle. Os resultados preliminares sugerem que a adoção dessa estratégia de controle com visitas casa a casa em um raio de 200m da armadilha positiva contribuiu para a redução de casos de dengue nos municípios que adotaram o MI-Dengue.

Dengue; Controle de Vetores; Monitoramento; Análise Espacial


Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br