Lutzomyia longipalpis (Diptera, Psychodidae, Phlebotominae) e urbanização da leishmaniose visceral no Brasil

Elizabeth F. Rangel Maurício L. Vilela Sobre os autores

São apresentados os hábitos que condicionam a competência vetorial de Lutzomyia longipalpis e discutidas as evidências que confirmam a importância deste flebotomíneo na cadeia de transmissão da leishmaniose visceral no Brasil. Discute-se, também, o novo perfil epidemiológico da leishmaniose visceral, associado à ambientes urbanos, e o papel desempenhado por Lu. longipalpis neste processo, sua origem silvestre e capacidade de adaptação. É citado outro flebotomíneo, Lu. cruzi, como transmissor em alguns municípios da região central do Brasil, com base em estudos realizados em áreas endêmicas.

Psychodidae; Vetores de Doenças; Leishmaniose Visceral; Urbanização


Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br