Accessibility / Report Error

O tempo de percurso a cidades polos regionais influencia na mortalidade em pequenos municípios gaúchos?

Does time spent traveling to regional hub cities to receive healthcare influence mortality in small towns in Rio Grande do Sul State, Brazil?

¿El tiempo de desplazamiento a ciudades que son polos regionales tiene influencia en la mortalidad en los municipios pequeños del Rio Grande do Sul, Brasil?

Resumo:

O presente estudo objetiva responder se o tempo de viagem a municípios polos regionais possui efeito na taxa de óbitos por causas evitáveis (TOCE) e na taxa bruta de mortalidade padronizada (TBMP) em municípios com até 5 mil habitantes do Rio Grande do Sul, Brasil. Sem a utilização de variáveis controles, o maior tempo de percurso até municípios com 100 mil habitantes ou mais está associado com um aumento de ambas as taxas. No entanto, enquanto que o comportamento da TOCE permanece similar após a inserção dos controles, a TBMP inverte seu sinal, sugerindo que, mantendo as demais características socioeconômicas e de atendimento de saúde constantes, a distância a municípios polos está associada, ao mesmo tempo, a uma redução dos óbitos por causas evitáveis e a um aumento nas demais causas de morte.

Palavras-chave:
Mortalidade; Regionalização; Sistemas Locais de Saúde

Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br