Análise da demanda de casos de hanseníase aos serviços de saúde através do uso de técnicas de análise espacial

Spatial analysis of leprosy cases treated at public health care facilities in Brazil

Tiago Maria Lapa Maria de Fátima P. Militão de Albuquerque Marilia Sá Carvalho José Constantino Silveira Júnior Sobre os autores

O desafio para redução da prevalência da Hanseníase, endemia de grande importância no cenário brasileiro, tem se fundamentado na descentralização para os serviços de atenção básica. Descreveu-se inicialmente a estruturação e a oferta dos serviços para o atendimento de casos de hanseníase. Em seguida analisou-se a evolução dos indicadores epidemiológicos e operacionais, tomando como referência os períodos pré e pós a municipalização. Por fim, a análise espacial permitiu identificar a distribuição territorial da ocorrência da endemia e analisar o padrão de áreas geográficas construídas segundo o atendimento pelas unidades de saúde e sua evolução. A partir da localização geográfica dos centróides dos setores censitários de residência, e usando técnica de alisamento espacial, com base na estimativa de Kernel, foram construídas áreas de domínio de atendimentos de cada unidade. Após a municipalização, observa-se aumento da detecção e tratamento pelo município, reduzindo a evasão a outros municípios, mudanças no comportamento da demanda, com aumento da clientela referida no uso dos serviços, e alterações importantes nos indicadores epidemiológicos e operacionais.

Hanseníase; Análise Espacial; Acesso aos Serviços de Saúde


Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br