Accessibility / Report Error

As interpretações de famílias rurais sobre a experiência de uma transição inesperada depois de um desastre natural

Gisele Cristina Manfrini Fernandes Astrid Eggert Boehs Sharon A. Denham Rosane Gonçalves Nitschke Jussara Gue Martini Sobre os autores

Resumo:

Os desastres naturais afetam populações em diversas regiões do mundo. Os impactos dos desastres podem incluir problemas de saúde e transtornos da vida familiar, levando potencialmente a uma transição inesperada. O objetivo do artigo é apresentar a experiência com transições inesperadas, entre famílias rurais que sobreviveram a um desastre natural. Realizou-se um estudo de caso com seis famílias com crianças e adolescentes numa área rural no Sul do Brasil, afetada por um desastre em 2008. Para a coleta de dados, utilizamos a observação participante, entrevistas narrativas, genogramas, eco-mapas e um instrumento chamado rotina de calendário. A análise dos dados revelou diferentes interpretações das famílias sobre as mudanças que resultaram do temporal, comparando a vida antes e depois do desastre. A perda do lar e de entes queridos, a migração, o desemprego e perdas agrícolas foram as principais mudanças associadas ao desenvolvimento de novas tarefas. As experiências de transição familiar depois do desastre revelaram que as perdas influenciaram a vida social, a rotina diária e a preservação dos valores culturais.

Palavras-chave:
Atenção Primária à Saúde; Enfermagem Familiar; Saúde da Família; Desastres Naturais

Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br