Mortalidade por doenças circulatórias na população idosa e exposição a PM2,5 em decorrência das queimadas na Amazônia brasileira em 2005

O objetivo deste estudo foi analisar a associação da exposição ao material particulado fino com as taxas de mortalidade por doenças circulatórias em idosos na Amazônia brasileira. Trata-se de um estudo ecológico das taxas de mortalidade por doenças circulatórias, infarto agudo do miocárdio e doença cerebrovascular em microrregiões da Amazônia brasileira. O indicador de exposição ambiental foi estimado em porcentagem de horas de PM2,5 > 25µg/m³ dividido pelo número total de horas estimadas de PM2,5 em 2005. A associação do indicador de exposição com as taxas de mortalidade por doenças do aparelho circulatório foi maior para o grupo mais idoso. A taxa de mortalidade por doença cerebrovascular não mostrou associação com indicador de exposição. As doenças do aparelho circulatório em idosos residentes na Amazônia têm sido influenciadas pela poluição atmosférica resultante das emissões causadas por incêndios.

Material Particulado; Doenças Cardiovasculares; Idoso; Ecossistema Amazônico


Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br