Accessibility / Report Error

Aspectos psicossociais do trabalho e dor musculoesquelética em professores

Psychosocial work-related factors and musculoskeletal pain among schoolteachers

Investigou-se a associação entre aspectos psicossociais do trabalho e queixas de dor musculoesquelética (DME) em professores. Um estudo censitário de corte transversal investigou 4.496 professores da rede municipal de ensino infantil e fundamental de Salvador, Bahia, Brasil. Informações sobre queixas de dor musculoesquelética em membros superiores, membros inferiores e dorso (variáveis dependentes), categorias do Modelo Demanda-Controle (variáveis independentes) e covariáveis foram coletadas num questionário padronizado autoaplicável. Análises de regressão logística multivariada revelaram que professores com trabalho de alta exigência apresentaram prevalência de DME mais elevada e professores em baixa exigência, prevalência mais baixa, em cada um dos três segmentos corporais estudados. Professores em trabalho ativo apresentaram prevalência de DME mais elevada do que professores em trabalho de baixa exigência, em membros superiores e dorso. Maiores taxas de prevalência de DME associaram-se à maior demanda psicológica nos três segmentos corporais e ao baixo controle sobre o trabalho em membros superiores, apenas.

Sistema Musculosquelético; Dor; Docentes; Saúde do Trabalhador


Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br