Consumo de nutrientes em adultos e idosos em estudo de base populacional: Projeto Bambuí

Nutrient consumption by adults and seniors in a population-based study: the Bambuí Project

Inquérito alimentar populacional em amostra aleatória de 550 indivíduos > ou = 18 anos, realizado em Bambuí, Minas Gerais, Brasil, utilizando o Questionário Semiquantitativo de Freqüência Alimentar e recordatório 24 horas calibrados pela técnica de regressão linear. A análise constou de comparação de médias, teste de qui-quadrado e razão de adequação do nutriente (RAN-adequada: 90,0-110,0%). Foi baixo o percentual da população que apresentou RAN de acordo com o recomendado para consumo de carboidratos (2,4%), proteínas (17,6%), vitaminas (0,0-5,1%) e minerais (0-21,1%). Diferenças de acordo com sexo e idade foram encontradas: 90,2% e 91,8% de mulheres apresentaram baixo consumo de ferro e vitamina B6, respectivamente. Ao contrário, 87,7% dos homens relataram consumo excessivo de ferro, 80,3% de fósforo e 11,9% de colesterol. Quanto à idade, 64,3% de idosos (> 60 anos) relataram baixa ingestão protéica e 39,3% apresentavam inadequação das frações lipídicas; sendo que 35,7% informaram consumo excessivo de ácidos graxos saturados. Dos adultos (18-59 anos), 67,8% relataram excessivo consumo protéico e 53,4% ingestão insuficiente de ferro. Alto e inadequado consumo de lipídios e baixa ingestão de fibras, vitaminas e minerais, constituem problema importante de saúde pública por possivelmente contribuir para o aumento das doenças crônicas não transmissíveis.

Consumo de Alimentos; Nutrição; Nutrientes; Questionários


Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br