Melanoma cutâneo na América Latina: estudo descritivo de base populacional

Ana Maria Sortino-Rachou Maria Paula Curado Marianna de Camargo Cancela Sobre os autores

A incidência de melanoma cutâneo varia entre regiões geográficas e é preocupante tanto para a população de pele clara como outras etnias. Na América Latina, dados de incidência de melanoma cutâneo oriundos de registros de câncer de base populacional são escassos. Uma busca na base de dados do Cancer Incidence in Five Continents, volume IX (CI5-IX), foi realizada para melanoma cutâneo pela topografia (C43), e casos de 11 registros de câncer de base populacional na América Latina foram selecionados. Entre 1998 e 2002, encontrou-se um total de 4.465 casos de melanoma cutâneo na América Latina. Os coeficientes padronizados médios de incidência (por 100 mil pessoas-ano) foram 4,6 (homens) e 4,3 (mulheres). Este estudo descreve o panorama da incidência de melanoma cutâneo na América Latina e pontua a necessidade de reforçar a cobertura dos registros de câncer de base populacional nos países sul-americanos, o que permitiria uma melhor compreensão dessa neoplasia, facilitando a implementação efetiva de programas de prevenção primária para toda a população latina. Neste momento, as mensagens de detecção precoce do melanoma cutâneo devem ter, como alvo, mulheres jovens e homens mais velhos na população da América Latina.

Melanoma; Neoplasias; Incidência


Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br