Exposição aos agrotóxicos e condições de saúde dos aplicadores de pesticidas da Província de Córdoba, Argentina

Mariana Butinof Ricardo Antorio Fernandez María Inés Stimolo María Josefina Lantieri Marcelo Blanco Ana Lia Machado Germán Franchini María del Pilar Díaz Sobre os autores

Os trabalhadores agrícolas são uma população altamente vulnerável aos efeitos tóxicos da exposição a pesticidas. Este estudo transversal teve o objetivo de descrever as condições de saúde de aplicadores terrestres de pesticidas da Província de Córdoba, Argentina, suas práticas de trabalho e características sociodemográficas, por meio de um questionário padronizado autoadministrado (n = 880). A análise descritiva relatou alta prevalência de sintomas ocasionais ou frequentes: 47,4% sintomas irritativos, 35,5% fadiga, 40,4% dor de cabeça e 27,6% ansiedade ou depressão. Mediante modelos logísticos foram detectados os fatores protetores e do risco que explicam a presença de sintomas irritativos, consulta médica e hospitalização. O estado civil, anos de trabalho, o nível de proteção considerando o uso de equipamentos de proteção individual, a exposição a vários pesticidas e aplicação do inseticida endosulfan, foram associados com maior frequência de sintomas, consultas médicas e hospitalização por causas relacionadas à exposição ao agrotóxico.

Praguicidas; Doenças Profissionais; Exposição Ocupacional


Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br